Artigo

Regresso dos Gato Fedorento na calha

11.03.2013

Os quatro humoristas que formam o Gato Fedorento estão a ponderar um regresso ao fim de mais de três anos longe dos ecrãs, disse hoje Ricardo Araújo Pereira à agência Lusa, acrescentando que poderá acontecer depois de junho.

Depois de um ano de "Mixórdia de Temáticas" na Rádio Comercial, Ricardo Araújo Pereira diz que agora "está tudo em aberto", admitindo um regresso dos Gato Fedorento.

"Este ano vou estar muito fora, vim a Macau, depois vou à Colômbia, e ao Brasil em junho, tenho alguns compromissos que me impedem de estar em Portugal, mas vamos ver, até se calhar fazemos os quatro outra vez uma coisa, vamos ver o que acontece", disse à Lusa em Macau, onde participa no II Festival Literário - Rota das Letras.

O humorista acrescentou que estes compromissos tornam "difícil" um novo projeto até junho, mas que, depois disso, "é possível" um novo programa com Ricardo Araújo Pereira, José Diogo Quintela, Miguel Góis e Tiago Dores.

"Almoçamos todas as semanas e telefonamo-nos uns aos outros todos os dias, nem que seja só para insultar, mas é possível [um regresso], ainda outro dia estávamos a falar sobre isso, se calhar qualquer dia voltamos", constatou.

Ricardo Araújo Pereira esteve no último ano dedicado ao programa "Mixórdia de Temáticas" da Rádio Comercial e disse sentir-se "lisonjeado com o interesse" da estação em dar-lhe continuidade.

"Está tudo em aberto, pelo menos, a minha porta está sempre aberta para a Comercial, porque gostei imenso de lá estar, aquela equipa recebeu-me como se eu soubesse mesmo o que estava a fazer (...). Foi cansativo, porque tentei que fosse diferente todos os dias, mas foi muito divertido ao mesmo tempo, por isso tenho boas memórias", garantiu.

Passar a "Mixórdia de Temáticas" para a televisão é uma ideia "possível", mas que não está em análise, concluiu.

Em Macau, e no Extremo Oriente, pela primeira vez, o humorista diz-se "muito surpreendido por causa da ignorância com que vinha, porque pensava que a comunidade portuguesa era muito maior".

"Os chineses tiveram o bom senso de se borrifar em nós, são bastante impermeáveis, parece-me", constatou numa primeira impressão sobre a atual Região Administrativa Especial chinesa.

Para Ricardo Araújo Pereira, "é muito surpreendente passar numa rua, vamos supor, Travessa Tenente Coronel Lima de Oliveira, e depois a tradução para chinês serem quatro carateres, que deve ser Rua dos Miosótis, borrifam-se no militar português que queremos homenagear", parodiou.

"É como se houvesse dois Macau, o chinês e o português. O português está assim a espreitar, meio sufocado pelo peso chinês. [Macau] é um bocadinho de Portugal, um bocadinho da China e bastante Las Vegas, parece-me uma cidade geminada com Las Vegas", concluiu.

O humorista esteve hoje na Escola Portuguesa de Macau com Rui Zink para um encontro com os alunos.

@Lusa

Comentários