Artigo

Sara Matos comenta final de "O Beijo do Escorpião": "A Alice merecia muito pior"

Concluídas as gravações da novela "O Beijo do Escorpião", da TVI, Sara Matos, de 24 anos, confessa ao SAPO TV que a sua vilã, Alice, merecia um castigo muito pior.

Ficou contente com o final escolhido para a sua personagem?
Soube há pouco o final escolhido para a Alice e devo confessar que fiquei completamente surpreendida.

Porquê? A Alice não tem o castigo merecido?
Não posso revelar, obviamente, mas acho que não, acho que ela merecia muito pior.

Foi difícil interpretar uma vilã ao longo deste ano?
Foi, sobretudo, diferente. Não me arrependo nada de ter aceitado esta personagem. Pude divertir-me e ir buscar muito do que tinha trabalhado na minha formação, desde as memórias afetivas à concentração. Acho que consegui surpreender-me a mim mesma.

Que feedback tem recebido na rua?
Foi uma personagem completamente diferente das outras que fiz até hoje. As pessoas não estavam à espera de me ver num papel de má. Nunca me trataram mal na rua e os comentários que ouvia eram sempre na brincadeira. Julgo que se a Alice não existisse, a novela não tinha tanta piada. Ela não é o centro da história, mas é interessante ver que a figura central pode ser a pior personagem ou a mais cómica. E é também engraçado ver que as pessoas se divertem com as maldades da Alice.

Ganhou um Globo de Ouro, fez o "O Beijo do Escorpião"... 2014 foi o seu ano?
Não foi o meu ano. Foi o ano em que tive oportunidade de mostrar o tipo de formação que adquiri até agora. Vou sentir-me eternamente agradecida pelo Globo de Ouro, especialmente porque foram as pessoas que votaram em mim e isso mostra que gostam e admiram o meu trabalho. Nesse sentido, tem sido um ano muito emocionante.

O que vai fazer a seguir a "O Beijo do Escorpião"?
Já comecei um projeto em cinema, mas ainda não posso falar dele. Vai ser a minha estreia no cinema. Já tinha feito o filme dos "Morangos com Açúcar", mas este projeto vai ser completamente diferente e estou muito contente pelo convite.

Comentários