Artigo

Sofía Vergara, uma atriz muito moderna

Ex-modelo é um dos nomes fortes da televisão dos últimos anos.

Sofía Vergara é a colombiana que conseguiu seduzir os norte-americanos - e o resto do mundo - através do seu esfuziante papel na série "Uma Família Muito Moderna". A atriz encara a comédia como algo natural mas admite as suas limitações para papéis dramáticos.

"Nunca tive muito treino na interpretação, aprendi na prática. Acho que a comédia é uma coisa natural para mim", declarou a atriz de 40 anos numa conferência de imprensa em Los Angeles, depois da apresentação da animação "Escape from Planet Earth", que estreia a 14 de fevereiro nos Estados Unidos e para o qual emprestou a voz.

Ex-modelo e apresentadora de um programa de viagens nos anos 1990, a colombiana conquistou Hollywood desde que, em 2009, foi uma das revelações da sitcom "Uma Família Muito Moderna", onde vive uma sedutora dona de casa.

O papel de Gloria Delgado valeu-lhe três nomeações para os Emmys e outras três para os Globos de Ouro. Além disso, no final de janeiro, o Sindicato de Atores concedeu, pelo terceiro ano consecutivo, o prémio de Melhor Elenco para a equipa de "Uma Família Muito Moderna".

Ao refletir sobre a sua idoneidade para os papéis dramáticos, a atriz não mostra os traços da vaidade do personagem que a tornou famosa. "Se o realizador acha que posso fazer, faço. Conheço as minhas limitações, mas confio no trabalho do realizador", explica.

Vergara deu como exemplo "The Paperboy - Um Rapaz do Sul", filme dramático que estreou no ano passado e no qual não pôde participar por uma questão de agenda. O papel acabou nas mãos de Nicole Kidman. "Achei que se ele [o realizador Lee Daniels] acreditava que eu podia fazê-lo, então eu ia conseguir fazer. Mas não sei se consigo chorar", confessou ainda. "Acho que Nicole Kidman fez um grande trabalho. E estou feliz por não ter tido de urinar na cara de ninguém!", acrescentou, brincando sobre uma cena do filme. "Esse nível de interpretação para ela não é nada, mas para mim teria significado três semanas de stress".

O cinema contará em breve com a presença de Vergara num papel relativamente dramático quando, em setembro, o realizador Robert Rodríguez estrear a segunda parte de "Machete" (intitulada "Machete Kills"), onde a atriz interpreta a personagem Madame Desdémona. "É como uma personagem de ação, não é comédia. Mas estou certa que terá alguma coisa cómica, porque uso uma roupa muito irreverente", antecipou.

Apelidada de "bomba colombiana" pela imprensa norte-americana e de "Toti" pelos amigos, Vergara contou, além disso, que antes de se tornar modelo queria ser dentista e chegou a estudar Odontologia durante três anos na Colômbia.
"Quatro vezes por semana íamos ao anfiteatro onde estavam os cadáveres e aprendemos a dissecá-los, aprendemos o nome de cada veia, cada músculo, de cada buraco do crânio. Eu adorava esta parte", comentou.

Mas quis o destino que um fotógrafo a descobrisse numa praia colombiana e acabasse com o seu o futuro odontológico. Em compensação, tornou-se na atriz que mais dinheiro ganha na televisão norte-americana, segundo divulgou a revista Forbes em julho.

Agora, na quarta temporada de "Uma Família Muito Moderna", a sua personagem acaba de dar à luz um filho. "Foi maravilhoso desfazer-me da barriga falsa porque fiquei grávida no verão, aqui em Los Angeles, e tinha de usar uma coisa de plástico colada na pele... era horrível. Mas o bebé é algo genial, traz muita diversão e conflito entre os personagens", acrescentou, referindo-se ao seu marido na ficção, Jay Pritchett, interpretado por Ed O'Neil, ex-protagonista da também popular comédia dos anos 1990 "Um Amor de Família".

@AFP

Comentários