Artigo

"Somos Portugal": TVI esclarece erros na atribuição de prémios

No espaço de um mês, a TVI já entregou dois prémios por lapso.

Depois do Jornal de Notícias ter avançado que a TVI entregou "por lapso" 25 mil euros a João Lopes, de Guimarães, o Correio da Manhã  revelou que aconteceu um caso semelhante na última semana.

Alexandre Assalino, de 86 anos, da Figueira da Foz, recebeu uma chamada do programa, mas a felicidade durou menos de cinco minutos. "Ligou-me a Leonor Poeiras no último domingo a dizer que tinha ganho 2500 euros", contou o espectador ao CM, explicando que a sua esposa liga habitualmente para os concursos televisivos. "Só que depois disseram para aguardar e no mesmo telefonema informaram-me que foi um engano", explica.

Segundo o Jornal de Notícias, no início de fevereiro, João Lopes, de Guimarães, também recebeu um telefonema dos apresentadores do programa com a boa notícia. Porém, dias depois, a produção do programa das tardes de domingo da estação de Queluz de Baixo ligou ao espectador a dizer que se tinha tratado de um engano.

Na tarde deste domingo, a TVI emitiu um comunicado a explicar os lapsos. "O 'Somos Portugal' é um programa que decorre em direto com todas as vantagens e desvantagens que desse facto decorrem. Em mais de seis anos de programa, em centenas de contactos aos vencedores dos concursos, estes decorreram sem qualquer problema e com o elevadíssimo desempenho a nível operacional. Todos os sorteios decorrem com a presença e fiscalização de um agente da PSP em representação da secretaria geral da Ministério da Administração Interna que garante a regularidade do processo do sorteio e a sua conformidade com os requisitos aplicados", explica a estação de Queluz de Baixo em comunicado.

A TVI confirma ainda que "recentemente, em dois casos, a produção do programa contactou para entrar em direto no mesmo como se fossem os seus vencedores, pessoas que não correspondiam ao efectivo vencedor do concurso por não terem efectuado a chamada sorteada". "Tratou-se naturalmente de um lapso. Mesmo nestas situações isoladas, os prémios foram sempre atribuídos a quem efectivamente ligou e a eles tinham direito nos termos do regulamento aplicados", frisa o canal.

"Na sequência destes problemas pontuais, a TVI reformulou e automatizou os procedimentos de forma a evitar a sua repetição. A TVI lamenta naturalmente o sucedido e os incómodos causados aos envolvidos nesta situações mas aproveita para garantir a confiabildiade dos concursos que promove e o seu compromisso com a excelência na sua promoção", esclarece o canal em comunicado.

Comentários