Artigo

Sport TV fará toda a produção televisiva da final da Liga dos Campeões na Luz

A Sport TV vai fazer toda a produção da final da Liga dos Campeões de 2013/14, que se realiza no Estádio da Luz, em Lisboa, sendo a primeira vez que a UEFA faz um convite semelhante a uma televisão portuguesa.

"A Sport TV já está na final da Champions League", anunciou hoje em Lisboa Joaquim Oliveira, o presidente do grupo Controlinvest, que detém a Sport TV, acrescentando que o convite representa um "reconhecimento das competências do canal por parte da UEFA".

De acordo com o canal, a "Sport TV é assim o primeiro canal de televisão em Portugal a ser o ‘host broadcaster’ de uma final da Champions League", que também é a primeira vez que se realiza em Portugal, a 24 de maio, no Estádio da Luz.

Segundo Joaquim Oliveira, a Sport TV vai realizar a sua maior operação de produção televisiva de sempre, que implica disponibilizar soluções tecnológicas e suporte de serviços para as estações de televisão de todo o Mundo.

"Estaremos em direto em mais de centena e meia de países", disse.

A final da Liga dos Campeões será transmitida em sinal aberto pela TVI.

O diretor-geral da Sport TV, Bessa Tavares, acrescentou que elementos do canal estão há mais de um mês na Suíça a começar os trabalhos de preparação para a produção do encontro.

Por outro lado, a Sport TV anunciou que assegurou os direitos de transmissão em Portugal da totalidade dos jogos de qualificação da zona europeia para o Europeu de 2016 e para Mundial de 2018.

"São 500 jogos em direto e exclusivo", anunciou Joaquim Oliveira, ressalvando que "naturalmente os jogos de Portugal serão transmitidos em sinal aberto".

Os responsáveis da Sport TV, que se escusaram a adiantar os valores do investimento realizado com os direitos de transmissão, adiantaram ainda ter adquirido por dois anos os direitos sobre o Mundial de clubes, bem como o Campeonato brasileiro e o estadual de São Paulo.

"Pela primeira vez o Mundial de clubes realiza-se em continente africano, logo terá horários mais adequados aos públicos europeus", salientou Bessa Tavares.

@Lusa

Comentários