Artigo

Univisión não vai transmitir Miss Universo por ofensas de Donald Trump

A Univisión, a rede hispânica líder de audiência nos Estados Unidos, anunciou que terminou a relação comercial com a organização Miss Universo de Donald Trump pelos comentários ofensivos do magnata e pré-candidato presidencial contra os imigrantes mexicanos.

A rede não transmitirá o concurso Miss USA, previsto para o dia 12 de julho, ou nenhum outro "projeto associado à Trump Organization", disse a empresa em comunicado.

"A empresa colocou um fim à relação comercial com a Miss Universe Organization, que pertence em parte a Donald J. Trump, como consequência dos seus comentários ofensivos sobre os imigrantes mexicanos", disse a Univisión.

A concessão dos direitos de transmissão do Miss Universo e Miss USA à Univision tinha sido anunciada por Trump em janeiro, após a última edição do Miss Universo em Doral, Flórida. Até o momento os direitos estavam nas mãos da Telemundo, outra televisão hispânica.

A Univisión juntou-se às vozes de protesto contra Trump, o extravagante multimilionário de 69 anos que ao lançar sua candidatura à Casa Branca na semana passada atacou os imigrantes mexicanos.

"Quando o México envia a sua gente, não envia a melhor", disse Trump. "Estão a trazer drogas, crime e os seus violadores", declarou o magnata, que propôs erguer uma parede inultrapassável entre Estados Unidos e México.

As palavras provocaram críticas tanto nos Estados Unidos como no México. O secretário do Governo Interior, Miguel Ángel Osorio Chong, classificou as declarações de preconceituosas e absurdas.

"Na Univisión, vemos de perto a ética trabalhista, o amor pela família e os sólidos valores religiosos dos imigrantes mexicanos e americanos de origem mexicana, como também o importante papel que tiveram e que têm em construir um futuro para o nosso país", escreveu a Univisión.

@AFP

Comentários