Artigo

«What's Up» quer mostrar inovação e design do calçado português

A Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado vai assegurar um programa mensal de 30 minutos na RTP com conteúdos informativos relacionados com o setor e as suas potencialidades, nos termos de um protocolo hoje assinado entre as duas entidades.

Segundo se lê no documento, em destaque estará a inovação e design no setor português de calçado, cujos “protagonistas e casos de sucesso” serão retratados no programa, designado ‘What’s Up’ e a transmitir no último domingo de cada mês, pelas 12:00, na RTP2.

O primeiro programa foi já para o ar a 27 de abril, estando o próximo agendado para 25 de maio, apostando numa “linguagem leve e atrativa” para “revelar aos mais jovens as potencialidades do setor industrial em Portugal, dando destaque às emergentes oportunidades de carreira internacional existentes”.

Segundo o administrador da RTP António Beato Teixeira, que rubricou o protocolo em nome da televisão pública, o programa deverá também ser transmitido nos canais internacionais, já que é importante “divulgar o que de melhor se faz em Portugal”.

“É sempre um prazer e um orgulho assinar um protocolo de cooperação com uma grande multinacional como é hoje a APICCAPS [Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos]”, afirmou, classificando a iniciativa como “um contributo [da RTP], enquanto serviço público de televisão, para apoiar uma indústria tão importante para o país”.

“É mais um instrumento para que a indústria do calçado possa chegar à diáspora portuguesa”, corroborou o presidente da APICCAPS, Fortunato Frederico, considerando que o programa “vai dar visibilidade ao setor e atrair jovens para a indústria”, contribuindo para “criar postos de trabalho”.

É que, admitiu, se é um facto que a falta de mão de obra já não é uma limitação tão premente no setor do calçado como há alguns anos atrás, porque a indústria conquistou entretanto uma nova imagem e reputação, as empresas continuam a sentir algumas dificuldades no recrutamento de pessoal. “Hoje já o fazem com mais facilidade, mas ainda não temos a procura de que necessitamos”, disse Fortunato Frederico.

Atualmente um dos setores mais significativos da economia portuguesa, que exporta mais de 95% da sua produção para mais de 150 países nos cinco continentes, o calçado cresceu 8% em 2013, com as exportações a ultrapassarem, pela primeira vez, o máximo histórico dos 1.700 milhões de euros.

Desde 2010, o setor cresceu 28%, registando um aumento sustentado do preço médio que é hoje o segundo mais alto do mundo, nos 23,45 euros, apenas superado pela Itália.

@Lusa

Comentários