Artigo

"Agent Carter" – 1×01/1×02 – Pilot/Bridge and Tunnel

Contém SPOILERS!

Agent Carter, a mais recente série da ABC, segue uma heroína da Marvel, a fantástica Peggy Carter que, após o findar da Segunda Guerra Mundial, é afastada da ação e torna-se secretária na Strategic Scientific Reserve, a antecessora da SHIELD. No entanto, ela arranja sempre maneira de voltar a espancar um homem!

O piloto não poderia ter começado de forma melhor! Enquanto o seu chá não ferve, Peggy relembra os últimos minutos em que falou com Steve, o Capitão América, uma das cenas finais do primeiro filme da saga. OMG! Aquela música, mais a carga emocional da cena, deixaram-me completamente arrepiado! Peggy, no filme da Marvel, foi uma personagem chave e merece todo o mérito em ter uma série só sua.

O ponto de partida da nossa série data de 1946, poucos meses após a suposta morte de Steve Rogers. Peggy está em Nova Iorque a trabalhar como agente, todavia, por ser mulher, são-lhe delegadas funções de secretaria, algo que ela não gosta! Mas que tolera até conseguir conquistar o seu lugar ao sol.

A sua monótona vida de agente dupla (sim, ela aparentemente trabalha para a companhia de telefones) depressa ganha algum fulgor assim que Howard Stark entra em contato com ela. Como algumas das suas engenhocas foram roubadas, ele está acusado de traição e necessita da ajuda dela para encontrar todas essas armas, antes que se inicie uma terceira guerra mundial. Enquanto o pai do Iron Man parte na sua missão de salvar o mundo das suas próprias criações, Peggy fica com Jarvis, o fiel mordomo, em busca das tão perigosas armas!

Peggy mascara-se… luta… usa engenhocas futuristas para a época… encontra o molecular nitramine e destrói-o… atura os seus pretensiosos colegas de trabalho… e descobre um inimigo que lhe dará luta, Leviathan, que não sabemos quem ou que é, mas que boa coisa não trará consigo!

Agent Carter, ao nível do elenco, está recheada de caras bem conhecidas em personagens chave, julgo que teremos uma excelente série recheada de surpresas. A banda sonora apresenta alguns títulos de época que, na sua totalidade preenchem as cenas, tanto as mais paradas como as de ação, de uma maneira realmente fantástica. Os detalhes do vestuário, dos cenários e até das chávenas são realistas, tudo foi trabalhado ao pormenor!

Focando-me agora apenas na Peggy… Trata-se de uma personagem bastante completa e complexa, daí, contrariamente a Agents of SHIELD, ela não necessitar de uma equipa para dinamizar os episódios! Ela sozinha consegue investigar, correr, lutar e passear os seus fantásticos modelitos de época. A Marvel tem aqui uma excelente aposta, sendo que esta é a primeira grande heroína dos quadradinhos a protagonizar uma série.

Não poderia deixar de mencionar o Jarvis… o James D’Arcy surpreendeu-me bastante, adorei a personagem, sobretudo a sua perícia em perceber que uma das empregadas andava a roubar as colheres boas! No entanto, tanto ele como Howard estão demasiado misteriosos e com conversas enigmáticas… espero bem que não me desiludam!

Como a série ganhou reviews regulares, aqui ficam algumas questões em análise:

Afinal o que é Leviathan? Segundo os comics, trata-se de uma organização semelhante à Hydra! Uma palavra: medo!
Qual a verdadeira intenção de Howard e Jarvis em contratarem Peggy? Não gostei nada da conversa entre ambos. Espero bem que não se mudem para o dark side.
Vai Peggy conseguir ser promovida a agente de campo? Espero bem que sim, além de inteligente, tem excelentes capacidades bélicas!
Teremos mais crossovers com os filmes Marvel? Há rumores que sim! Estou ansioso por ver essas cenas!

8/10
Rui André Pereira

Artigo do parceiro

Comentários