Artigo

"Arrow" – 03×09 – The Climb

CONTÉM SPOILERS.

Quanto mais tempo passa desde que vi este episódio, menos sei lidar com ele. Confesso que uma grande parte de mim continua em negação sobre o que se passou e vai continuar a estar até Janeiro.

The Climb é o nosso episódio finalizador da mid-season e – por agora ignorando o elefante cor-de-rosa no quarto – muitos pequenos acontecimentos detalharam o que se vai passar na próxima temporada.

Ra’s e Nyssa Al Ghul estão de volta! Tendo a Team Arrow ‘adiado’ a busca pelo assassino da Sara, estava na hora da Liga dos Assassinos dizer algo de sua justiça! Até parece mal – e depois deste episódio muito menos – mas já tinha saudades da cara deles! Alguém me explica o que é que o Maseo está a fazer ao lado da Liga dos Assassinos?! Parece que vou ter que esperar pela outra metade da temporada…

Ra’s e Nyssa forçam a Team Arrow a descobrir o assassino da Ta-Er Al-Sahfer em 48horas e é nesse sentido que se prontam à descoberta deste episódio e parece que chegámos a algum lado!

Finalmente descobrimos quem era o assassino da Canary! Thea?! Vemos que Malcom Merlyn não mudou nada, que continua a ser o nosso vilão da série e ainda bem! Enganou Oliver e a Team Arrow muito bem quando prometeu que não tinha morto a Sara mas afinal esteve por detrás do assassinato dela! Parece que a Thea foi controlada por Merlyn usando umas ervas quaisquer lá de um recondido local que deixa as pessoas em estado de hipnose e as deixa muito abertas a sugestão!

Sendo Thea a assassina de Sara – comprovado por um lindo video que o Merlyn gravou – Oliver só vê proteger a sua família à frente. Sabe Merlyn que este é o seu calcanhar de aquiles e força-o a revelar-se como o assassino da Sara a Ra’s Al Ghul e consequentemente a desafiá-lo para um duelo! Ninguém desafia Ra’s Al Ghul para um duelo! Ohmeudeus!

Claro que isto tinha que dar asneira e Oliver depois de toda uma preparação e uma declaração de amizade à equipa e uma declaração de amor à Felicity – mais uma vez adorável – parte em direcção ao local neutro escolhido pela liga de assassinos.

Entretanto a mãe Lance está de volta a Starling City para passar o Natal e Laurel continua a lutar incessantemente com os seus sentimentos pela morte da Sara. Nisto a mamã Lance não é tão cega quanto isso e como anteriormente sabia que Sara estava viva, ela é a primeira a confrontar Laurel com a morte da sua irmã.

Finalmente Laurel tem com quem partilhar esta dor! E do incentivo da mãe para que ela vingue o assassino da sua irmã, Laurel tem o seu trampolim para se tornar na próxima Canary! Gostei imenso da forma como fizeram esta cena. O facto da mãe ser o impulso máximo que restava a Laurel faz com que a história acabe por ter algum sentido e que a formação da Laurel como a Black Canary não seja algo caido das estrelas!

Resta-nos esperar por Janeiro para ver o que daqui se segue nos episódios dedicados ao seu desenvolvimento!

Oliver vai ao encontro de Ra’s Al Ghul para o duelo. Para deleite dos que adoram a «angst», Ra’s Al Ghul é e sempre será o herdeiro do demónio e Oliver ainda tem muito que aprender. Ra’s tem uma postura enorme nesta série e nunca pensei gostar de ver outra pessoa que não o Liam Neeso a fazer de Ra’s mas estou a gostar bastante da prestação de Matt Nable. E é assim que termino a minha review porque me recuso a aceitar que o Oliver tenha morrido (ainda que as ultimas imagens que lhe passam pela memória me deixem super feliz pelo meu «pairing» favorito) e que vou ter que sofrer com a Team Arrow quando eles descobrirem. Diz que vai ser épico! Estão ansiosos?!

E agora vou só chorar mais um bocadinho. Sim, confesso que chorei.

Em Janeiro vemo-nos outra vez!

NOTA: 10/10

Joana Pereira.

Comentários