Artigo

"Arrow" – 3×04 – The Magician

CONTÉM SPOILERS.

E Malcom Merlyn está de volta, amigos! Claro, não podia deixar de ser que a Thea voltasse para Starling – com o alvará dele – e ele ficasse em Corto Maltese não é verdade? Pois… Vamos lá ver o berbicacho que este regresso traz!

O episódio anterior terminou com a chegada da Nyssa à ‘Arrow Cave’ e é com o regresso dela que começamos este novo episódio. Claro que Nyssa chega destroçada com a morte da Sara e doida para a vingar mas logo de início ficamos a perceber que ela sabe mais do que aparenta quando Oliver lhe confirma que Sara morreu com flechas no peito.

Ora claro será que o vilão preferido da série é o alvo escolhido para Nyssa e ela parte numa missão no episódio para o matar e vingar a Sara. Oliver vê-se a lutar contra os seus votos de não matar ninguém versus vingar a morte da Sara. A pressão de Laurel também não ajuda.

Confesso que achei a conversa entre a Nyssa e a Laurel no cemitério uma coisa muito escusada, mas compreendo que seja necessário para a Black Canary da Laurel crescer e perceber que se quiser muito consegue lá chegar. Até porque Laurel exige a Nyssa que vingue Sara e isso dá-lhe peso na consciência mas também algum descanso de que a morte da irmã será vingada…. Laurel, Laurel, no que te andas a meter!

O Detetive Lance continua sem saber que a sua Sara morreu, mesmo com o diálogo aceso entre Laurel e Nyssa na esquadra mas algo me diz que ele vai descobrir e não por quem lhe devia dizer… No fundo, no fundo, um pai sente e o telefonema que ele fez à Sara dá dores na alma porque parece que já se prevê que ele mais cedo do que tarde vai descobrir que a sua filha está morta. E que a tonta da outra anda a querer brincar aos vigilantes também!

Thea decide abrir o Verdant outra vez! Vamos lá ver no que isto vai dar, isto porque ela e o Roy estão amigos de novo – e eu não vos disse que ele ía voltar a abrir a boca quando ela aparecesse? Era escusado que ele só tivesse cenas quando ela está em cena mas pronto… Se íam fazer dele uma personagem importante – Arsenal – podiam ter-lhe dado um protagonismo diferente em vez de ser a bengala da Thea e o ‘sidekick’ do Oliver.

Thea continua estranha e Oliver continua a desconfiar de que alguma coisa está errada… Quantos episódios até ele descobrir?

O episódio é focado na perseguição ao Malcom e na dúvida se terá mesmo sido ele a matar a Sara ou não, quando ele pede ao Oliver que se encontre com ele e jura a pé juntos que o seu regresso apenas tem a ver com a Thea e nada com a morte da Sara.

Oliver decide tentar cada vez mais por os segredos para traz das costas e conta a Thea que Malcom está de volta a Starling e não é que no fim do episódio vimos que ela sabia bem disso? Acho que eles andam a esconder alguma…

Numa luta entre ética, vida e morte e valores morais, Oliver declara guerra à Liga dos Assassinos sem querer quando se propõe a proteger Malcom Merlyn contra a Liga dos Assassinos em Starling City, porque acredita na palavra dele (sabe-se lá porquê). Malcom deixa também o bichinho de que, se calhar, quem matou a Sara foi o demónio Ra’s Al Ghul… Será?! Por favor, sim.

No meio de tudo a nossa Felicity não está presente, porque foi visitar o Barry a Central City mas isso é material de outra conversa…

O último intercalo entre Nyssa e o seu pai deixa a confirmação de que esta possibilidade é possível, quando Nyssa confirma a morte de Ta-Er Al-Sahfer e Ra’s mostra-se nem aí com o mínimo de preocupação e até se chateia por ouvir falar nela.

Ai ai, que inimigo foi o Oliver arranjar agora!

Venha daí a Liga dos Assassinos destruir Starling City. Estão preparados?!

NOTA: 8/10

Joana Pereira.

Artigo do parceiro

Comentários