Artigo

Constantine – 01×03 – The Devil’s Vinyl

Contém SPOILERS!

Com este terceiro episódio, “Constantine” começa finalmente a mostrar o seu potencial relativamente a exorcismos! Comparativamente aos anteriores, este episódio demonstrou o quão sombria e assustadora consegue ser esta série e eu só tenho uma palavra para descrever esta situação: excelente!

Como seria de prever, Zed conseguiu encontrar o esconderijo de John. Sendo um bom anfitrião, Chad mostra-lhe os cantos à casa e, mais uma vez, alguém fica espantado porque nem tudo o que parece é… apesar de se tratar de um lugar que parece pequeno do exterior, o espaço interior parece interminável. Bem, John a dançar pintado de sangue foi uma cena hilariante!

Apesar de não confiar totalmente em Zed, John leva-a consigo até Chicago onde está o próximo caso: descobrir o que realmente aconteceu ao seu antigo editor musical… sim leram bem: John faz parte de uma banda, cujo objetivo principal não era cantar, mas sim “engatar miúdas”. Com a ajuda da sua nova assistente, ele consegue entrar na morgue e dá-se a melhor cena exibida da série! Que John domina exorcismos poderosos nós já sabíamos… mas o exorcismo hand of glory (feito com a mão esquerda de um enforcado), foi algo de extraordinariamente nojento e assustador! Assim que Jonh acendeu os dedos da maldita mão, os mortos acordaram!

Seguindo as pistas, vão até ao hospital onde está Marcus, o editor de um cantor de blues misteriosamente morto há muitos anos: Willie Cole. É aqui que ficam a saber que o disco que Cole estava a gravar é indestrutível e amaldiçoado. Por sorte, o idoso lembra-se do apelido Fell, que leva os nossos heróis até à mansão onde está o disco amaldiçoado.

Junto dos Fell, depressa se apercebem que não foi Ian que fez um acordo com um demónio, mas sim Jasmine num momento de grande aflição: quando o marido estava a morrer com cancro. John vai então em perseguição do dono do contrato e encontra uma cara enigmática, Papa Midnite! Pois é, o nosso sacerdote vudu preferido também quer o maldito disco para a sua coleção e deixa John às portas da morte. Manny ainda aparece mas não o salva! Por sorte, Zed encontra o seu parceiro e salva-o antes que seja tarde demais!

Os assalariados de Papa Midnite vão no encalço do disco e, contrariamente às instruções que receberam, tocam e ouvem o disco que lhes ordena que espalhem a morte pela cidade… e assim acontece! Por sorte, Chad junta-se à dupla de heróis e ajuda a evitar que o disco passe numa rádio. Por seu lado, John envia o disco para o inferno, deixando Papa Midnite furioso e a jurar vingança.

Por fim, Jonh consegue reverter o contrato da alma de Jasmine, obrigando o responsável por este e comê-lo… literalmente. O episódio terminou e começamos realmente a perceber os contornos da missão de Jonh e os meios que utilizará para atingir o sucesso. Como já referi anteriormente, foi o episódio que mais gostei até agora… a série ficaria perfeita se Liv regressasse e se juntasse à equipa!

Questões em análise:

Zed provou que é uma aliada de valor para a missão de John. Será mesmo boa pessoa, ou será apenas um pião das forças sombrias que perseguem o nosso herói?
Que mais truques consegue John fazer? A hand of glory e o cartão mágico foram cenas do melhor! Já para não falar do exorcismo de enviar o disco para o inferno… aquela cratera foi surreal!
Afinal o que é Chad? Por esta altura já deveríamos saber as suas origens… supostamente não são todos que conseguem fintar a morte!
Qual o papel de Papa Midnite nesta trama? Aliar-se-á a John ou far-lhe-á a vida negra?
E Manny? Foi mauzinho em não ter salvo John! Não é Jonh um elemento essencial para a missão do anjo?

Nota: 8/10

Rui André Pereira

Comentários