Artigo

"Constantine" – 1×02 – The Darkness Beneath

Contém Spoilers.

Mais um episódio de Constantine! O episódio foi bom, mas acho que faltou qualquer coisa… Esperava que víssemos novamente Manny e que fosse revelado algo mais sobre o passado de John, ou sobre o rumo da série, que nos deixasse ansiosos pelo que vem por aí em diante. No entanto este aproximou-se mais a um policial com demónios e encantamentos à mistura, mas gostei na mesma. Também é introduzida uma nova personagem, mas já lá chegaremos!

Heddwich, uma pequena cidade da Pensilvânia, é o palco principal do episódio. E o primeiro habitante que ficamos a conhecer é Lannis, um mineiro antipático, que acaba de chegar a casa maldisposto queixando-se à sua mulher da cobardia dos mineiros, que têm medo de entrar na mina, uma vez que dizem ouvir vozes na mesma. Lannis vai tomar banho quando sai uma chama pelo chuveiro que rapidamente o esturrica. Confesso que não tive pena do homem!

Com conhecimento desta morte estranha e com esta cidade marcada no mapa, John tem como novo destino Heddwin, para investigar melhor o caso. Nesta cidade John embate com Zed, uma rapariga que já tinha aparecido no final do episódio anterior a desenhar e cheia de pinturas de John e de demónios à sua volta. Esta diz-lhe que tinha visões dele e que o desenhava frequentemente, mostrando-lhe um desses desenhos que levava na mão (grande coincidência…). John não acredita na rapariga e pensa que esta é uma mentirosa.

O exorcista decide então começar a recolher informações no bar. Fica a saber que uma vaga de mineiros tem morrido de forma estranha na mina e que os sobreviventes afirmam ouvir o som de batidas. A investigação continua na casa de Lannis, onde John recolhe uma substância estranha deixada pelo demónio e depara-se com a mulher de Lannis, que tem uma mancha de carvão no braço. Esta tenta seduzir John, mas a tentativa é falhada, e a mulher expulsa-o de sua casa.

Zed torna-se persistente e faz uma espera a John no hotel em que este está alojado. O exorcista decide pô-la à prova. Ao mandá-la fechar os olhos e colocando na mão desta a substância que recolheu da casa de Lannis, Zed tem uma visão, na qual vê a chama que matou Lannis e uma cruz de madeira alta. John aproveita esta visão e dirige-se à igreja onde se encontra esta cruz e através de um encantamento, o exorcista encontra um espírito dentro desta.

Enquanto John está na igreja, Zed conversa no bar com Ellis, ex-pastor da cidade que desistiu de exercer esta função após a morte do seu filho num desabamento da mina. Desta vez é Zed que tem uma “surpresa” quando chega a casa, onde John a esperava para partilhar a informação que conseguiu obter a partir da sua visão e lhe propõe ajudarem-se uma ao outro neste caso.

John explica a Zed o seu ponto de vista. Os responsáveis pelas batidas nas minas são Coblynaus, espíritos de mineiros mortos que tentam avisar os mineiros vivos da aproximação de perigo, através dos batimentos. Sendo estes espíritos pacíficos e não saindo das profundezas para a superfície, apenas começariam a matar humanos se fossem invocados por alguém com uma capacidade mágica superior… Mas quem? Segundo o exorcista, o principal suspeito seria Ellis, que sendo um ex-pastor teria o conhecimento necessário para tais feitos e, tendo morrido o seu filho na mina, o desejo de vingança podia levá-lo a tais atos. Chega o momento de Zed ter mais uma visão, agora no bar, sentando-se na caideira habitual de Ellis e visualizando uma tenda perto de um riacho.

É perto deste riacho que John e Zed encontram o ex-pastor, mas não demoram muito até perceber que este não é o culpado. Ficamos também a saber que as vítimas dos espíritos invocados são os chefes da mina, sobrando apenas um ainda vivo, Thad Bowman.

John dirige-se então com a companheira para a mina para proteger Thad e o filho dos demónios. Após uma luta com os Coblynaus, John ainda consegue salvar o filho de Thad e encontra no pescoço deste marcas parecidas com umas que já tinha visto antes…

É então que a culpada é revelada, a mulher de Lannis, que sendo cigana, apresenta uma magia negra muito poderosa e cujas marcas no braço eram iguais às do filho de Thad após o ataque dos demónios. Sendo os Coblynaus espíritos de mortos mineiros e sendo Lannis um mineiro morto pela própria mulher, John faz uma jogada de mestre e invoca este para que se vingue da sua mulher.

O episódio acaba com John a voltar para casa e a conversar com Zed. Apesar de ambos afirmarem que gostam de trabalhar, algo me leva a querer que Zed continuará a aparecer ao longo da série, ao contrário de Liv. Será que a saída de Liv foi propositada para poderem introduzir Zed? Se sim ainda quero perceber a razão…

Nota: 9/10

João Miguel

Artigo do parceiro

Comentários