Artigo

"Grey’s Anatomy" – 11×03 – Got To Be Real

A Meredith é maluca! Agora deu-lhe para ir dramatizar enquanto o Alex toma banho! Um homem devia poder tomar banho em paz sem que ninguém (a não ser que seja a namorada) o chateie, por muito importantes que sejam as questões! E são porque agora a Meredith sabe que tem outra irmã e precisa de desabafar com alguém, já que não o faz com o Derek.

Apesar de ele ter decidido não ir para Washington, no episódio anterior ficou claro que havia ali tensão entre os dois e este episódio só o confirmou. Ele abdicou de dar um passo em frente na carreira (algo que nunca antes tinha feito)… Quanto à Meredith, a decisão dele deixa-a desconfortável. O Derek fez aquilo por ela, mas ela não lho pediu, se ele se ressentir da decisão que tomou, ela quer lavar dali as mãos dela.

Mas voltando ao assunto da irmã da Meredith. O Alex é um tipo prático e arranjou logo forma de ir descobrir se era ou não verdade. A chave estava em aceder aos registos antigos do hospital – aos quais Meredith tem acesso por ser um membro da Direcção – e uma admissão de Ellis na Primavera de 1983, altura em que se tentou matar, confirmou aquilo que já sabíamos.

O passo seguinte foi Meredith e Richard falarem sobre o assunto e posteriormente ele foi falar com Maggie. Ela não reagiu bem ao facto de Richard durante uma semana lhe ter ocultado que era o pai dela. Eu se fosse à Maggie saía bem rápido daquele hospital.

O Alex, coitado, queria ensaiar o seu discurso para a Direcção, mas os problemas da Meredith foram-no distraindo. A Jo, coitada também, anda sempre a ser ‘afastada’ do namorado à conta da Mer! Estes momentos têm proporcionado alguma comicidade.

Quanto ao episódio no geral, trouxe vários confrontos. Primeiro, o de Alex e Bailey pelo lugar na Direcção. Alex é quem tinha mais amigos que podiam votar nele, mas Bailey tem o perfil para esse tipo de cargo, tem experiência e o respeito de todo o hospital. No final, isso falou mais alto na altura da decisão, tal como acho que deve ser. Só me custa que tenha que ter acontecido à custa do Alex.

O outro foi um confronto de irmãos: Amelia e Derek. Ele é um perfeito idiota com a irmã mais nova. A sério, um idiota! Como se a Amelia não fosse uma cirurgiã fantástica e com tantas (ou mais!) capacidades que ele. Seja ou não por causa do estado não muito bom em que a vida amorosa dele está neste momento, que mantenha distância das cirurgias da Dr.ª Shepherd se não consegue comportar-se.

Agora o meu desabafo. As reviews de "Grey’s Anatomy" não são o mesmo sem os meus acessos de fúria! Nas duas semanas anteriores, a coisa foi bastante civilizada (sem grandes insultos a personagens, à própria Shonda Rhimes), mas hoje vou voltar ao habitual. Só que não é já, esperem mais um bocadinho.

O Owen resolveu levar a Callie a um centro de veteranos cheio de soldados amputados. Objectivo? Convencer Callie a arranjar pernas robóticas para que possam voltar a andar e a ter uma vida normal (dentro do possível). Rapidamente a Callie se deixou convencer, levaram um paciente para o hospital para fazer testes, mas aí viu-se que havia um problema com os nervos e que o paciente não era adequado para uma perna robótica.

Frustrado, o Owen começou a gritar com a Callie, armado em chefe, mas ela pô-lo no lugar, dizendo-lhe que no laboratório dela, financiado com o dinheiro dela, ele não era chefe nenhum. Porquê esta reacção do Owen? Basicamente saudades da Cristina. Precisa de encontrar um novo objectivo na vida e escolheu ajudar aqueles soldados e sentiu-se decepcionado com a possibilidade de não o conseguir. A solução veio da parte de Jackson que, com as suas capacidades cirúrgicas, ia operar os nervos da perna do homem e torná-lo apto a receber uma perna robótica.

Agora sim, o meu momento de fúria! Eu bem sei que a Callie e a Arizona nunca estão bem mais do que cinco minutos seguidos, mas caramba, só estamos no episódio 3 da temporada e já está a dar asneira! Eu achei toda a decisão de elas terem outro filho muito precipitada, mas não, as minhas meninas acharam que ia ser muito lindo e decidiram avançar. E agora a Arizona está claramente decidida que não é altura para isso. Pois, o trabalho veio meter-se no meio e sejamos honestos, ela não está para isso. E eu vou ser muito honesta novamente: enquanto elas estiveram mal num segundo e logo depois tomarem decisões importantes para a relação como mudar de casa juntas ou ter um bebé, as coisas não vão resultar. Não podem acelerar do 8 para o 80 como se nada fosse. Muito menos sem falar a sério sobre as coisas, coisa que elas não fazem. Andam ali pela superfície e nada mais que isso. Penso que pode ser esta a temporada certa para aquele casamento terminar.

A questão pode ser bem mais complexa do que isso, mas a Arizona não me parece saber o que quer. Já a Callie tudo o que tem feito é querer a Arizona. E por isso mesmo tem perdoado e aceitado muita coisa. Até que ponto? Vamos ver se o ciclo continua ou se alguém toma uma decisão de uma vez por todas.

Um bom episódio, mas estou a desejar interacções de outras personagens: Amelia/Meredith, Amelia/Maggie… Sim, basicamente é isso.

Nota: 8/10

Diana Sampaio

Artigo do parceiro

Comentários