Artigo

Monstros e companhia refinada

Uma série que chega com enorme pedigree ao pequeno ecrã com a preciosa produção de Sam Mendes, a criação de John Logan (argumentista de "Skyfall") e a realização no episódio piloto de J.A. Bayona.

A estrutura visual é meio caminho andado para o magnetismo desta série. As interpretações em cheio de Eva Green, Josh Hartnett e Timothy Dalton são apenas um aperitivo para um vasto elenco que reproduz personagens bem destiladas.

A série é um "freak show" baseado em figuras da literatura fantástica da época vitoriana, mesclando o policial com a ficção e o horror ao ir beber (vários copos) a toda a mitologia da época vitoriana com um cocktail de vampiros, demónios, frankensteins e outras aberrações à solta em Londres de 1890.

Enganam-se aqueles que pensam que esta é mais uma série estapafúrdia para teenagers prontos a criar mais uma vaga de histeria em torno da vampiragem... "Penny Dreadful" é um registo adulto e refinado na sua produção e os temas debaixo da pele e a arte de bem representar suplantam toda a panóplia de bons efeitos especiais numa série onde as pausas e a atmosfera fazem parte do encanto. Preparem-se para entrar no lado negro...

Artigo do parceiro

Comentários