O investigador português Ricardo Camacho, músico da Sétima Legião, morreu hoje aos 64 anos na Bélgica, em consequência de um cancro no pulmão, disse à agência Lusa o músico Rodrigo Leão.

Nascido na Madeira em 1954, Ricardo Camacho vivia na Bélgica, onde fazia trabalho de investigação no Rega Institute for Medical Research, em Leuven.

Especialista em virologia clínica, Ricardo Camacho era para muitos o teclista da Sétima Legião, grupo formado na década de 1980 e da qual fez parte praticamente desde o início.

"Ele começou como produtor do grupo, era um grande amigo, aprendi muito com ele, no início dos anos 1980, vivemos intensamente todos os concertos. É um bocadinho da Sétima Legião que morre", afirmou Rodrigo Leão.

Não há ainda informações sobre o funeral, que deverá acontecer na Bélgica.

Pedro Oliveira (voz e guitarra), Rodrigo Leão (baixo e teclas) e Nuno Cruz (bateria) formaram a Sétima Legião em 1982, todos entre os 18 e 20 anos, numa altura em que o rock português vivia um momento de expansão, com nomes como UHF e Rui Veloso.

Da Sétima Legião fizeram ainda ainda parte, além de Ricardo Camacho (teclas e guitarra), Gabriel Gomes (acordeão e guitarra), Paulo Marinho (gaita de foles, flautas) e Paulo Abelho (percussão).

Na Sétima Legião, como teclista e produtor, Ricardo Camacho deixa o nome inscrito em álbuns essenciais da história do grupo como "A Um Deus Desconhecido" (1984), "Mar D’Outubro" (1987) e "De Um Tempo Ausente" (1989).

Em 1983, através da editora Fundação Atlântica, editam o single "Glória", com letra de Miguel Esteves Cardoso, antecipando o primeiro álbum, "A um deus desconhecido", lançado no ano seguinte.

Sétima Legião no Coliseu do Porto: É bom voltar a casa
Sétima Legião no Coliseu do Porto: É bom voltar a casa
Ver artigo

A sonoridade do grupo denunciava influências da música pop rock inglesa, em particular o ambiente de Manchester e de bandas como Joy Divison, mas também uma forte marca da música tradicional portuguesa.

Da discografia da Sétima Legião fazem parte ainda álbuns como "Mar D'Outubro" (1987), "Auto de Fé" (1994) e "Sexto Sentido" (1999).

Este foi o último álbum de originais do grupo, com uma marca musical distinta dos discos anteriores, com mais presença de eletrónica e de recolhas etnomusicais de Michel Giacometti ou Ernesto Veiga de Oliveira.

Os Sétima Legião nunca anunciaram oficialmente um fim, sendo que os músicos foram tocando informalmente ao longo dos anos e em 2012 reuniram-se para comemorar 30 anos de carreira com vários concertos.

Em 2012, assinalaram os 30 anos de existência do grupo com uma série de concertos. Há um ano, já Ricardo Camacho estava doente, voltaram a reunir-se num concerto no Liceu Passos Manuel, em Lisboa, "para matar saudades", recordou Rodrigo Leão.

Na investigação médica, Ricardo Camacho foi diretor do Laboratório de Virologia do Hospital Egas Moniz e fez investigação no Centro de Malária e outras Doenças Tropicais.

Foi consultor da Comissão Nacional de Luta contra a SIDA, tendo participado ainda em vários estudos internacionais sobre esta doença, na qual se especializou.

Foi ainda professor na Escola Superior de Ciências da Saúde e na Faculdade de Ciências Médicas, ambas em Lisboa, e na Universidade Católica no Porto.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.