Artigo

Josh Hartnett arrependido por ter recusado ser Batman

O ator reconhece que devia ter trabalhado com Christopher Nolan em vez de ter medo de ficar marcado tão jovem enquanto ator.

Josh Hartnett falou pela primeira vez do seu arrependimento de ter recusado o papel de protagonista em «Batman - O Início», o grande sucesso comercial realizado por Christopher Nolan em 2005 que eventualmente seria oferecido a Christian Bale.

«Sem dúvida que disse «não» a algumas pessoas erradas», afirmou em entrevista à Playboy.

«Disse não porque estava cansado e queria passar mais tempo com os meus amigos e a família. Isso é mal visto nesta indústria. As pessoas não gostam que lhes digam não. Eu não gosto. Aprendi a minha lição quando Christopher Nolan e eu falámos sobre Batman. Decidi que não era indicado para mim. Depois, ele não me quis colocar em «O Terceiro Passo». Não só contrataram o seu Batman para isso como a minha namorada [Scarlett Johansson] na época.»

No passado, Hartnett já tinha falado de ter recusado tanto ser Homem-Aranha, pepel que foi para Tobey Maguire, como Super-Homem, que iria para Brandon Routh, pelo medo de ficar marcado tão novo como ator. No entanto, foi a decisão de não trabalhar com Christopher Nolan que deixou um efeito duradoiro.

«Foi aí que percebi que relações foram forjadas no fogo desse primeiro filme Batman e eu devia ter sido parte da relação com este tipo Nolan, que senti que era incrivelmente simpático e muito talentoso. Estava tão focado em não querer ser catalogado e aterrorizado de ser apenas considerado uma coisa como ator», reconheceu.

«O que devia ter pensado era «Bem, então trabalha mais». Ver o Christian Bale continuar a fazer tantas outras coisas tem sido espantoso. O que quero dizer é que ele foi capaz de ultrapassar isso. Como é que não vi isso na altura?», concluiu.

No mesmo ano, Hartnett esteve em em «A Dália Negra», de Brian DePalma, e «Há Dias de Azar», de Paul McGuigan. Ainda que o segundo lhe tenha valido pouco habituais elogios enquanto ator, nenhum deles obteve sucesso nas bilheteiras.

No início do século XXI, Josh Hartnett era um dos atores mais populares, graças a filmes como «Pearl Harbor» e «Cercados», mas gradualmente começou a recusar as propostas dos grandes estúdios, optando por filmes mais alternativos que não tiveram a mesma visibilidade e acabaram por diminuir a sua visibilidade comercial e, por consequência, os papéis que lhe seriam oferecidos.

Na mesma entrevista reconhece que essa decisão e ter mesmo parado por algum tempo foi um erro: «Se pudesse voltar atrás e levar a minha sabedoria de hoje, gostaria de ter sido mais determinado. Gostava de não ter ficado tão assustado».

Atualmente, Hartnett protagoniza a série gótica «Penny Dreadful» e está em «Wild Horses», o próximo filme realizado e protagonizado por Robert Duvall ao lado de James Franco. Ainda assim continua ser saber qual o seu lugar na indústria.

«Estou curioso por saber o que as pessoas querem de mim neste negócio, se algo de todo. Em 2014, os meus filmes preferidos foram «Birdman» e «Frank». « 8½» de Fellini é o meu filme preferido. Se alguma vez conseguir fazer algo remotamente tão bom como esses ou algo em que Federico Fellini alguma vez tocou, ficaria muito feliz.»

O QUE ACONTECEU A ESTAS ESTRELAS?

Comentários