Josh Hartnett falou pela primeira vez do seu arrependimento de ter recusado o papel de protagonista em «Batman - O Início», o grande sucesso comercial realizado por Christopher Nolan em 2005 que eventualmente seria oferecido a Christian Bale.

«Sem dúvida que disse «não» a algumas pessoas erradas», afirmou em entrevista à Playboy.

«Disse não porque estava cansado e queria passar mais tempo com os meus amigos e a família. Isso é mal visto nesta indústria. As pessoas não gostam que lhes digam não. Eu não gosto. Aprendi a minha lição quando Christopher Nolan e eu falámos sobre Batman. Decidi que não era indicado para mim. Depois, ele não me quis colocar em «O Terceiro Passo». Não só contrataram o seu Batman para isso como a minha namorada [Scarlett Johansson] na época.»

No passado, Hartnett já tinha falado de ter recusado tanto ser Homem-Aranha, pepel que foi para Tobey Maguire, como Super-Homem, que iria para Brandon Routh, pelo medo de ficar marcado tão novo como ator. No entanto, foi a decisão de não trabalhar com Christopher Nolan que deixou um efeito duradoiro.

«Foi aí que percebi que relações foram forjadas no fogo desse primeiro filme Batman e eu devia ter sido parte da relação com este tipo Nolan, que senti que era incrivelmente simpático e muito talentoso. Estava tão focado em não querer ser catalogado e aterrorizado de ser apenas considerado uma coisa como ator», reconheceu.

«O que devia ter pensado era «Bem, então trabalha mais». Ver o Christian Bale continuar a fazer tantas outras coisas tem sido espantoso. O que quero dizer é que ele foi capaz de ultrapassar isso. Como é que não vi isso na altura?», concluiu.

No mesmo ano, Hartnett esteve em em «A Dália Negra», de Brian DePalma, e «Há Dias de Azar», de Paul McGuigan. Ainda que o segundo lhe tenha valido pouco habituais elogios enquanto ator, nenhum deles obteve sucesso nas bilheteiras.

No início do século XXI, Josh Hartnett era um dos atores mais populares, graças a filmes como «Pearl Harbor» e «Cercados», mas gradualmente começou a recusar as propostas dos grandes estúdios, optando por filmes mais alternativos que não tiveram a mesma visibilidade e acabaram por diminuir a sua visibilidade comercial e, por consequência, os papéis que lhe seriam oferecidos.

Na mesma entrevista reconhece que essa decisão e ter mesmo parado por algum tempo foi um erro: «Se pudesse voltar atrás e levar a minha sabedoria de hoje, gostaria de ter sido mais determinado. Gostava de não ter ficado tão assustado».

Atualmente, Hartnett protagoniza a série gótica «Penny Dreadful» e está em «Wild Horses», o próximo filme realizado e protagonizado por Robert Duvall ao lado de James Franco. Ainda assim continua ser saber qual o seu lugar na indústria.

«Estou curioso por saber o que as pessoas querem de mim neste negócio, se algo de todo. Em 2014, os meus filmes preferidos foram «Birdman» e «Frank». « 8½» de Fellini é o meu filme preferido. Se alguma vez conseguir fazer algo remotamente tão bom como esses ou algo em que Federico Fellini alguma vez tocou, ficaria muito feliz.»

O QUE ACONTECEU A ESTAS ESTRELAS?