Artigo

Nanni Moretti lança novo filme, «Mia Madre»

O famoso cineasta italiano a sua obra mais autobiográfica, uma homenagem à sua própria mãe, falecida há quatro anos. E não descarta o regresso ao Festival de Cannes.

O famoso cineasta italiano Nanni Moretti lança esta quinta-feira o filme «Mia Madre», no qual presta homenagem à sua própria mãe, que faleceu há quatro anos.

Considerada a obra mais autobiográfica do cineasta e ator italiano, de 61 anos, o filme narra as mil neuroses de uma realizadora de cinema de sucesso, interpretada pela atriz Magherita Buy, que entra em crise pessoal e artística pela grave doença da mãe.

«Com os anos pensamos inevitavelmente mais na morte e este filme conta uma experiência que eu realmente vivi [a morte da mãe, Agata Apicella, professora de latim e grego]», contou Moretti numa entrevista ao jornal Il Messaggero.

O realizador de «Habemus Papam - Temos Papa», o filme que «antecipou» a renúncia do papa, tem um papel secundário, o de irmão da protagonista, que tenta lidar com as dificuldades da realizadora para aceitar que a mãe está a morrer.

Moretti, que exibiu seis de seus 12 filmes no Festival de Cannes, onde integrou o júri em 1997 e recebeu a Palma de Ouro em 2001 por «O Quarto do Filho», além do prémio o melhor realizador diretor por «Querido Diário» em 1994, confessou ainda que está disposto a regressar ao evento.

«Aceito tudo que Cannes pedir», disse.

O cineasta, ator, produtor e argumentista, conhecido pela refinada ironia e sarcasmo com que aborda as angústias da sua geração e pelas críticas ao magnata e ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, volta a mesclar tragédia e comédia para descrever tanto as dores como os limites de todo o ser humano ante a morte de um parente próximo.

Comentários