Artigo

Orlando Bloom quer relançar a sua carreira aos 40

"Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias" marca o regresso ao primeiro plano de Orlando Bloom, que admitiu numa entrevista que passou os últimos dez anos à deriva depois de ter tido tanto sucesso no início da carreira.

Orlando Bloom está entusiasmado com os 40 anos e as novas possibilidades que esse patamar abre à sua carreira.

Para breve está o seu regresso como Will Turner no quinto filme da saga "Piratas das Caraíbas", intitulado "Homens Mortos Não Contam Histórias", mas na agenda de estreias estão também "Romans", uma produção independente britânica, "S.M.A.R.T. Chase", um filme de ação, e "Unlocked", um thriller ao lado de Noomi Rapace.

São muitos trabalhos para um ator que tem estado muito discreto nos últimos anos e acaba por fazer manchetes principalmente pela sua vida social.

Numa entrevista à edição britânica da revista Elle, Bllom admite que ficou à deriva depois de ter conseguido o sucesso tão cedo na sua vida com as sagas "O Senhor dos Anéis" e "Piratas das Caraíbas".

"Tive tanto sucesso nos meus vintes que a maior parte dos meus trintas foi a tentar descobrir qual era o caminho", recordou.

"Adoro o que faço. Isto veio daquela ligação que as crianças sentiram com Legolas ou Will Turner. Ando outra vez à procura disso", acrescentou.

Bloom fez 40 anos em janeiro e apesar de ter voltado a ser Legolas na trilogia "O Hobbit" (2012-2013), o seu último grande sucesso foi precisamente "Piratas das Caraíbas - Nos Confins do Mundo", quando tinha 30.

"Estou apenas à espera que as rugas da idade fiquem mais pronunciadas no meu rosto. Estou entusiasmado com as perspetivas dos próximos dez anos. Os atores fazem as suas coisas mais interessantes entre os 40 e os 50. Pelo menos, espero que seja esse o meu caso!", concluiu a rir.

Comentários