Artigo

Oliver Stone contra a corrente: Harvey Weinstein é vítima de "um sistema de justiceiros"

Realizador diz que as acusações contra o famoso produtor devem ser tratadas em tribunal e não por um sistema de justiceiros.

O realizador norte-americano Oliver Stone disse esta sexta-feira que Harvey Weinstein, o produtor de Hollywood acusado de assédio sexual e violação, está a ser "condenado por um sistema de justiceiros".

"Sou um crente de que se espera até que isto vá a julgamento", disse aos jornalistas na Coreia do Sul, explicando que a indústria cinematográfica e o público condenaram prematuramente Weinstein.

"Se ele infringiu a lei isso virá à tona. Para mim um homem não deveria ser condenado por um sistema de justiceiros", acrescentou Stone, que preside ao júri do festival internacional de cinema desta cidade sul-coreana.

Hollywood está cheio de "histórias de terror", garantiu, mas as acusações contra Weinstein, que abarcam várias décadas, são por enquanto rumores, na opinião de Stone.

"Não é fácil o que ele está a passar. Durante esse período era um rival e não o conhecia a sério. Ouvi histórias de terror sobre toda a gente nesta indústria, ou seja, não vou comentar rumores", acrescentou.

Weinstein, um dos produtores mais influentes de Hollywood, caiu em desgraça desde que o jornal The New York Times publicou a 5 de outubro uma reportagem explosiva sobre os seus sucessivos assédios e abusos sexuais a dezenas de mulheres, na maioria jovens atrizes e assistentes.

Com 65 anos, está agora a ser ser investigado pela polícia em Nova Iorque e de Londres, tendo sido acusado na quinta-feira de uma quarta violação.

Desde que o escândalo veio à tona, várias atrizes, entre elas Mira Sorvino, Rosana Arquette, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Léa Seydoux, disseram ter sido algo de insistentes insinuações sexuais do produtor.

Comentários