Hiroshima, Meu Amor

Hiroshima Mon Amour

Hiroshima, Meu Amor

Hiroshima Mon Amour

Através do seu amor por um homem de outra raça, um japonês, uma actriz francesa evoca o passado, e outra paixão condenada: a relação com um oficial alemão durante a Ocupação. Viagem pelo tempo e pela memória, o desejo e a impossibilidade de esquecer, com argumento de Marguerite Duras.

Uma actriz francesa, que roda em Hiroshima um filme sobre a paz, apaixona-se por um Japonês. Este amor impossível evoca o seu primeiro amor: tinha 18 anos em Nevers em 1944. O jovem bávaro que amava foi morto pelos combatentes do Maquis. A ela raparam-lhe o cabelo e os pais esconderam-na numa cave. Partilhar esta atroz recordação com o amante japonês aproxima-os ainda mais, mas os constrangimentos sociais dos casamentos de ambos separam-nos para sempre. A primeira longa-metragem de ficção de Alain Resnais é um dos maiores clássicos da História do Cinema.

Notícias relacionadas

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.