Verão Coincidente

Verão Coincidente

Verão Coincidente

Verão Coincidente

Verão Coincidente, de António de Macedo, é a interpretação do cinema do poema de Maria Teresa Horta, em três partes: A Manhã, A tarde; A Noite; que são outras tantas variações sobre o calor. O ócio, o trabalho, dias cheios de sol, rituais de am

Verão Coincidente, de António de Macedo, é a interpretação do cinema do poema de Maria Teresa Horta, em três partes: A Manhã, A tarde; A Noite; que são outras tantas variações sobre o calor. O ócio, o trabalho, dias cheios de sol, rituais de amor.

Realização

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.