O festival, a decorrer em 18.ª edição desde 20 de março em Lisboa, termina no domingo, depois de exibir mais de 500 filmes de animação de todo o mundo, com uma grande fatia dedicada ao cinema do Canadá.

Ainda de acordo com o palmarés hoje anunciado, "This Magnificent Cake", de Marc James Roels e Emma de Swaef (Bélgica, França e Holanda), recebeu o Grande Prémio RTP para Melhor Longa-Metragem.

Na competição portuguesa, o júri, composto por três realizadoras - a canadiana Wendy Tilby, a portuguesa Catarina Sobral e a bielorrussa Olga Titova - considerou que "Porque este é o meu ofício", homenagem ao pai do realizador, "tem tudo: emoção, beleza e, claro, ofício. É um filme sólido com o equilíbrio certo entre bom ´storytelling´ e técnica".

O filme português "Entre Sombras", das realizadoras Alice Guimarães e Mónica Santos foi o eleito pelo público nesta categoria.

Foram ainda atribuídas menções honrosas a "À Tona", de Filipe Abranches, e a "Agouro", de David Doutel e Vasco Sá.

Na competição de longas-metragens, "This Magnificent Cake", dos realizadores belgas Marc James e Emma De Swaef, vencedor do Melhor Longa-Metragem Grande Prémio RTP da Monstra 2019 conquistou os jurados do festival nesta categoria.

"O trágico, sombrio e irónico comentário sobre o colonialismo e o racismo tanto perturba quanto é cómico. Brilhantemente executado e sumptuosamente animado, é repleto de uma luz onírica que cria um universo único que nunca iremos esquecer.", justificou o júri, composto por Janet Perlman, Wilson Lazaretti, Olivier Calvert, Lara Pereira e Alexandra Ramires, que compõem o painel de jurados desta competição.

Ainda na Competição de Longas-Metragens, o filme "Mirai", do mestre japonês Mamoru Hosuda, recebeu o Prémio Melhor Filme para a Infância e Juventude e o filme brasileiro "Tito e os Pássaros", de Gustavo Steinberg, André Catoto e Gabriel Bitar (Brasil), recebeu o Prémio do Público.

A Melhor Banda Sonora e o Prémio Especial do Júri coube a "The Tower", de Mats Grorud (Noruega, França, Suécia).

O Grande Prémio Monstra para as Curtas-Metragens internacionais foi atribuído ao filme "The Egg", uma coprodução entre França e Dinamarca, realizada por Martina Scarpelli.

Foi atribuída menção honrosa a "Mitya's Love", de Svetlana Filippova Rússia), a Melhor Banda Sonora foi para "Bloeistraat 112, de Nienke Deutz (Bélgica, Holanda), Melhor Filme Experimental para "Ride de Paul Bush" (Portugal, Reino Unido) Melhor Curta Portuguesa para "Agouro", de David Doutel, Vasco Sá.

O Prémio Especial do Júri foi para "Bloeistraat 11", de Nienke Deutz (Bélgica, Holanda).

Na categoria de Curtíssimas, dedicada a filmes com menos de dois minutos, os vencedores foram os filmes "Cupidculous", de Panop Koowat (Competição Internacional), e "Home Dog", de Emanuel Barros (Melhor Curtíssima Portuguesa - Prémio FNAC).

Na Competição de Estudantes, a curta "Mend and Make do", de Bexy Bush Bush (Reino Unido), recebeu a Melhor Curta de Estudantes Internacional - Prémio Carl Zeiss Vision, e "Tele-Sofia", de Ana Fernandes, Manuel Sá e Nuno Mendanha recebeu o Prémio Carl Zeiss Vision para Melhor Curta de Estudantes Portuguesa.

O prémio Melhor Filme Monstrinha foi para o filme "The Metamorphosis of a Bottle Cup", de Kathryn Jankowski (Canadá).

A 18.ª edição do Festival Monstra termina no domingo, dia em que é possível ver os filmes vencedores no Cinema São Jorge, em Lisboa, às 18:00 (curtas) e às 20:00 (longa), e no Cinema City Alvalade às 20:00 (curtas) e às 22:00 (longa).

Fernando Galrito, diretor artística da Monstra, anunciou ainda as datas do Festival para 2020, que se vai realizar entre 18 e 28 de março.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.