O produtor de cinema Steve Bing, mais conhecido pela animação "Expresso Polar" (2004), com Tom Hanks, morreu aos 55 anos.

A imprensa americana avançou que Bing sofria de depressão e que sua morte foi suicídio: atirou-se do 27º andar de um condomínio de luxo em Century City, Los Angeles.

Além de produzir e financiar filmes como o filme de ação de Sylvester Stallone "Carter - A Vida é Dura" (2000) e o documentário musical de Martin Scorsese "Shine a Light" (2008), sobre os Rolling Stones, Bing co-escreveu a comédia "Kangaroo Jack" (2003).

Ficou conhecido após ter investido mais de 80 milhões dólares em "Polar Express", cerca de metade do orçamento de animação de Natal de Robert Zemeckis que arrecadou mais de 300 milhões dólares em todo o mundo.

Atualmente, estava a trabalhar num documentário sobre o músico Jerry Lee Lewis.

Bing também foi um promotor imobiliário proeminente, filantropo e doador político.

Ele era amigo e apoiante do antigo presidente Bill Clinton, a quem emprestou o seu jato particular para uma missão de 2009 na Coreia do Norte para libertar dois jornalistas americanos.

Aos 18 anos, ele herdou cerca de 600 milhões dólares do seu avô, o magnata imobiliário Leo S. Bing.

Bing teve dois filhos: Damian, cuja mãe é a atriz Elizabeth Hurley, e Kira, nascida do seu relacionamento com a tenista profissional Lisa Bonder.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.