Para Whoopi Goldberg, "não ganham todos" e "não se consegue tudo o que se quer".

A atriz vencedora de um Óscar por "Ghost" (1990) reagiu assim à polémica decisão dos votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de deixar de fora de duas categorias importantes Greta Gerwig e Margot Robbie, a realizadora e a protagonista de "Barbie", o filme de maiores receitas de bilheteira em 2023.

Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares
Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares
Ver artigo

"Eis a questão: não ganham todos. [...] E não são as elites, é a família completa dos Óscares da Academia que vota as nomeações para Melhor Filme. Votamos todos para Melhor filme, todos", disse na quarta-feira no programa The View aquela que também foi a anfitriã da cerimónia três vezes e fez parte do Conselho de Governadores da Academia.

"Não se consegue tudo o que se quer. [...] Não há desprezos. E é isso que precisam recordar: nem toda a gente ganha um prémio. E é subjetivo. Os filmes são subjetivos. Os filmes que vocês adoram podem não ser adorados pelas pessoas que votam”, concluiu.

VEJA O DEBATE.

A ausência de Greta Gerwig para Melhor Realização e Margot Robbie para Melhor Atriz no anúncio dos nomeados na terça-feira tem gerado indignação nas redes sociais, onde choveram publicações do público, estrelas de Hollywood e outras personalidades.

Até Hillary Clinton entrou no debate, partilhando que "embora possa ser doloroso vencer nas bilheteiras, mas não levar o ouro para casa, os vossos milhões de fãs adoram-vos. Ambas são mais do que Kenough” (trocadilho em inglês com 'suficiente')".

Ryan Gosling critica ausência de Margot Robbie e Greta Grewig das nomeações aos Óscares: "Não há Ken sem Barbie"
Ryan Gosling critica ausência de Margot Robbie e Greta Grewig das nomeações aos Óscares: "Não há Ken sem Barbie"
Ver artigo

Por sua vez, Ryan Gosling foi nomeado para Melhor Ator Secundário pela sua interpretação de Ken, o que as redes sociais não deixaram passar em branco: "Nomear o Ken e não a Barbie foi muito apropriado, tratando-se de um filme em que um homem descobre o poder do patriarcado no mundo real”, publicou um utilizador na rede social X, antigo Twitter.

A chuva de críticas foi liderada pelo próprio Gosling, que expressou em comunicado a sua desilusão, seguida por Simu Liu, um Ken rival no filme: "Elas merecem tudo. Elas SÃO tudo."

"Não indicaram Greta Gerwig? Isso pode ser verdade?", publicou o rei do terror, Stephen King.

A indignação ofuscou a presença inesperada de America Ferrera para Melhor atriz Secundária. A intérprete de Gloria comemorou a sua primeira nomeação, mas lamentou a ausência das colegas: “Foi uma decepão incrível elas não terem sido indicadas."

A Academia indicou Greta Gerwig e o seu marido, Noah Baumbach, na categoria de Melhor Argumento Adaptado, enquanto Margot Robbie, como uma das produtoras do filme da Warner Bros., irá disputar a estatueta dourada na categoria de Melhor Filme.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.