A HISTÓRIA: Um operacional durão da CIA é destacado para vigiar, sob disfarce, uma família. Mas, subitamente, vê-se à mercê de uma criança de 9 anos bastante esperta…

"O Meu Espião": nos cinemas a 11 de junho.


Crítica: Daniel Antero

Arnold Schwarzenegger em “Um Polícia no Jardim Escola” (1990) e Hulk Hogan em “Pestinhas ao Ataque” (1993) abriram o caminho que Vin Diesel em “O Chupeta” (2005) ou Dwayne "The Rock" Johnson com “Pai, Jogas?” (2007) carimbaram como um padrão cinematográfico com as suas próprias regras e feitios: um polícia, agente da CIA, qualquer figura fardada, tem de tomar conta de crianças espertas demais para a sua idade.

Jogando com os desconfortos físicos naturais e o caos previsível e bem-humorado que é ter “um elefante numa loja de porcelana”, estes filmes vivem da sensibilidade por revelar daquelas figuras de carapaça bruta, mais dotadas para quebrar a espinha do adversário do que serem "babysitters" de um pirralho traquina.

Nesta nova iteração do cliché que é "O Meu Espião", o agente da CIA JJ (Dave Bautista) e Sophie (Chloe Coleman) formam a inusitada dupla, servida por um argumento absurdo feito para crianças de nove anos que irão tomar conta do controlo remoto quando este filme passar vezes sem conta na televisão ao domingo à tarde.

Parece tudo aborrecido e visto vezes sem conta, mas existem alguns truques na manga que vão deixar qualquer adulto minimamente divertido: o humor que o realizador Peter Segal imprime em muito se assemelha a alguns dos seus anteriores projetos, como “Aonde é que Pára a Polícia 33 ⅓” ou “Get Smart - Olho Vivo”.

Com um argumento consciente das suas limitações e disposto a parodiar-se a si próprio, são várias as piadas meta ou "non-sense", como o momento em que JJ, no meio de uma perseguição violenta, está mais preocupado em escolher a estação de rádio certa. Ou as cenas em que dá aulas de espionagem a Sophie, que incluem afastar-se de explosões sem olhar para trás. E o que dizer de toda a sequência final, que imita "Os Salteadores da Arca Perdida" e tem o descaramento de o afirmar em voz alta?

"O Meu Espião" beneficia das nossas baixas expectativas e da boa vontade após vários meses dos cinemas fechados. No serão, com os miúdos divertidos a imitarem Bautista enquanto este dança "I Like it" de Cardi B, bem que podemos manter um olho aberto e irmo-nos rindo condescendentemente com esta comédia irónica e absurda.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.