Arrancou Sábado passado no Tambor que Fala (sede dos Tocá Rufar) em Casal do Marco a XII Festival de Música Moderna - Corroios 2007.

O espaço cedido pela organização dos "Rufinas"? gerou um ambiente amistoso entre os residentes e a equipa do Festival, que por volta das 14:30 começou a descarregar o material para o palco que iria receber os dois primeiros seleccionados para o Festival de Corroios. Misturam-se miúdos com tambores que se preparavam para mais uma aula de percussão, os respectivos pais que acompanham os seus rebentos e os técnicos que preparam tudo para que nada falhasse à noite. Lá para as 18 horas, já o Tambor que Fala estava vestido com as cores do Festival. Cartazes, pins, t-shirts e panfletos faziam lembrar que aquela seria a 1ª Sessão do XII Festival de Música Moderna de Corroios'2007.

O trabalho foi árduo - escolher de entre 163 projectos que enviaram as suas maquetes a fim de tentarem a sorte. Só 10 foram seleccionados para apresentarem ao vivo o seu trabalho. Os dois primeiros a inaugurar o palco do Festival foram One Man Hand de Esmoriz e Tape Loading Error de Lisboa.

Pelas 23h15m a sala do Tambor que Fala já estava bastante composta, num ambiente pacifico cheio de ávidos apreciadores de música e que se deslocaram para desfrutar do espectáculo. Todo o ambiente do espaço ajudou a criar uma energia positiva entre o público e os músicos, numa interacção comedida, afinal de contas eles estavam a concurso e não podiam descurar a apresentação em palco. E nenhum deles o fez.

O projecto levado a cabo pelo Steve Rego Franca, One Man Hand, foi o primeiro a subir ao palco. Com uma indumentária muito "blues brothers"? entrou em cena com uma postura que não revelava nervosismo ou insegurança. "Stop"? foi o tema de abertura e revisitou algumas das músicas que estão na demo de apresentação Vol. 1, terminando a actuação com "Cocaine"? e uma enorme salva de palmas do público.

O segundo projecto, Tape Loading Error, criaria a início uma certa estranheza pois o vocalista, Rodrigo Duarte, oculta o rosto com uma série de máscaras que comprou algures no Bairro Alto e que são a sua imagem de marca. Com o suporte permanente de um portátil, Rodrigo pegou na guitarra para iniciar a sua performance com "Back to School"? que causou uma boa impressão no público em geral que ia comentando aqui e acolá a originalidade do conceito apresentado. Afinal, para além da música do Rodrigo e o seu rosto oculto, havia as projecções de Guillaume Alatak que ilustravam na perfeição os temas apresentados. Diria mais, este conceito desligando-nos do Rodrigo enquanto pessoa, criando uma simbiose entre a música e o espectador.

Para o final ficaram os New Connection, o oposto de tudo o que se tinha ouvido antes. Projecto arrojado liderado pela Sandra, um animal de palco que capta para si todos os olhares como se o seu corpo tivesse um íman. A música dos New Connection é uma mistura de Inglês e Alemão, que cria no ouvinte uma sensação de estranheza mas ao mesmo tempo de fascínio, pois há no palco algo que acontece, que não se explica mas que todos queremos ver, até ao fim. A banda lançou no final do ano passado o CD "Guts"?. No dia 24 foi lançado do "Brains", na sequência da vitória na edição do Festival do ano passado.

A votação do público tendeu preferencialmente para o Tape Loading Error, que obteve 67 votos entre aqueles que manifestaram a sua opção. One Man Hand conseguiu recolher 37 preferências.

O curioso desta primeira sessão foi o facto de terem sido apresentados projectos individuais, em que a música que se faz em palco era toda ela dominada por um único elemento. Mas entre One Man Hand e Tape Loading Error nada há em comum a não ser este aspecto. One Man Hand apresenta-se como um artista artesanal que utiliza os instrumentos de forma simples por vezes até rudimentar, conseguindo criar um conjunto de canções bem escritas, bem interpretadas e o velho "blues"? sempre como pano de fundo. Por outro lado Tape Loading Error, também ele sozinho a nível musical, tem uma postura mais futurista recorrendo a ferramentas tecnológicas para assegurar uma musicalidade com um rock sujo e simples mas eficaz para colocar o público a dançar. Usando métodos diferentes, One Man Hand e Tape Loading Error foram os responsáveis pela inauguração do Festival com chave de ouro. Começa aqui mais uma dor de cabeça para o Júri, o que é muito bom sinal. Até dia 31 de Março, eles que se socorram de uma aspirina para a fadiga e para as dores de cabeça e que deixem a boa música portuguesa proliferar.

Para mais informações visite:
festivalmusica.jf-corroios.pt

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.