As palavras são de Billy Corgan, vocalista da banda, que, em entrevista à rádio peruana Oasis, comentou: “O futuro dos Smashing Pumpkins é meio obscuro. Eu só me comprometi com a ideia dos The Smashing Pumpkins até, praticamente, ao final do ano. Depois disso vou ver como vai ser”.

“Sinto que preciso mesmo de avaliar o propósito musical dos Pumpkins”, continuou Corgan, “Porque cada vez mais e mais público está fixado no passado. Eu sei que muito público irá dizer: ‘Bem, eu gosto mais da tua música dos anos 1990 do que a música que fazes hoje’. Mas eu sei que eles não estão a ouvir a música de hoje tanto como eles ouviam a outra. E eles não estão, também, a ouvi-la no mesmo contexto”.

Billy Corgan concluiu: “Sou o tipo de artista que não quer existir devido a algo que está como que a desvanecer-se, como um iceberg para o passado”.

Recorde-se que os Smashing Pumpkins separaram-se em 2000, para, em 2007, Billy Corgan reativar a banda, com um novo alinhamento. “Monuments To An Elegy”, o 10º álbum de estúdio do grupo, foi editado no ano passado. A edição de um novo disco, intitulado “Day For Night”, está prevista para este ano.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.