Acompanhado ao órgão pelo músico Fausto Ferreira, apresentado como Varoufakis, o grego, Manuel João Vieira mostrou a verve literária e musical que tem reclamado para a música portuguesa, com grupos como Ena Pá 2000 e Irmãos Catita.

Cantou temas como "Avenida de Roma", "As amigas de Sodoma e Gomorra" e ainda "As minhas coisas favoritas", uma versão de uma música do filme "Música no coração".

Em entrevista à Lusa, minutos antes da atuação, Manuel João Vieira contou que os Irmãos Catita vão lançar este mês um novo álbum, intitulado "Portugal dos pequenitos", ao mesmo tempo que se apresenta como pré-candidato a Belém.

"Quero encontrar as pessoas através da mensagem subliminar. Elas não sabem que me ouviram mas daqui a uma semana levantam-se hipnotizadas e vão assinar pelo Candidato Vieira", disse.

O músico, que já antes tinha tentado candidatar-se à presidência da República, mas sem sucesso, quer transformar Portugal num país independente que diga "não à senhora Merkel" e ao "fascismo económico".

Cómico, mas de semblante sério, o músico disse ainda que quer "libertar todos os ladrões das prisões a não ser que prendam os que estão cá fora" e que aceita apoios de todos os partidos políticos.

Manuel João Vieira, músico e artista plástico, foi um dos artistas que atuaram no palco dedicado à comédia e ao humor, um dos seis palcos do festival NOS Alive, que começou hoje e termina no sábado.

O arranque da nona edição deu-se com casa esgotada, com cerca de 55.000 pessoas, no Passeio Marítimo de Algés, e um cartaz que integrou nesta quinta-feira nomes como Muse, Alt-J, Ben Harper, Metronomy, Django Django, James Bay, X-Wife e Tiga.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.