Na sexta-feira, atuará no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, e no dia seguinte no Pavilhão Atlântico (Meo Arena), em Lisboa, com o espetáculo "Redescobrir", que já foi editado em CD e DVD.

Depois de dez anos a consolidar um percurso em nome próprio, iniciado em 2003 com o álbum homónimo, Maria Rita decidiu entrar no repertório da mãe.

Em 2012, quando se assinalaram os trinta anos da morte de Elis Regina, Maria Rita realizou, a partir de uma ideia do irmão João Marcello Boscoli, um espetáculo de homenagem à mãe com apenas cinco datas.

Mas o sucesso do espetáculo levou-a à marcação de uma digressão e à gravação, em CD e DVD, do repertório interpretado.

"Redescobrir", que reflete o que é ainda hoje a devoção do público brasileiro para com Elis Regina, Maria Rita interpreta "Como nossos pais", "Águas de março", "Fascinação", "Romaria", "Madalena" ou "Vou deitar e rolar (Qua Qua Ra Qua Qua)", num alinhamento com quase 30 temas.

Maria Rita, que já atuou várias vezes em Portugal, é filha de Elis Regina e do produtor e músico César Camargo Mariano. Tinha cinco anos quando a mãe morreu, mas o legado da cantora manteve-se sempre presente, embora Maria Rita tenha sempre dito que nunca quis tomar o lugar da mãe.

A cantora estudou comunicação social, chegou a ser jornalista, viveu oito anos nos Estados Unidos, mas regressou ao Brasil, onde se lançou como cantora.

Tem quatro álbuns editados, mas o primeiro continua a ser o de maior sucesso, valendo-lhe vendas superiores a um milhão de exemplares e dois Grammy latinos.

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.