O direto do humorista Bruno Nogueira no Instagram, na sexta-feira, atingiu cerca de 175 mil visualizações em tempo real, um recorde nas redes sociais portuguesas, com o último capítulo da rubrica “Como é que o Bicho Mexe?”.

Em meados de março, o que começou por ser um desabafo sobre a pandemia da COVID-19 e o confinamento, acabou por se tornar num projeto e um fenómeno cultural que culminou, esta sexta-feira, numa ‘arruada’ por Lisboa à procura de luzes de Natal e com a participação de figuras como Cristiano Ronaldo, Bruno Fernandes, Nélson Évora ou Salvador Sobral.

Esta segunda-feira, dia 18 de maio, Bruno Nogueira escreveu um longo texto na sua conta no Instagram sobre o sucesso do projeto. "O pudor de escrever sobre dias bonitos tem razão de ser: nunca ficará à altura. A alegria esconde-se disto tudo, e resiste a ser trocada por palavras. É acto falhado. É portanto teimosia minha correr esse risco, e tentar", começa por frisar.

"Quando saí de casa para festejar o último episódio do 'Como é que o bicho mexe' na rua, nunca imaginei que quando voltasse à cama estaria do avesso. Havia coisas programadas para o fim, mas pouco ou nada para o percurso. Tudo o resto era incógnita. A tal incógnita fez-se primavera e deu-me a melhor maneira que tinha de vos dizer até já: ver-vos e ouvir-vos. Tantos, e tão generosos", confessa.

Leia o post:

No texto, Bruno Nogueira agradece a todos os que participaram nos diretos: "Juntar pessoas boas e com talento é ainda e cada vez mais o que me faz sentir a alegria dos dias bons. Por isso e por muito mais, obrigado ao Albano, à Beatriz, à Inês, à Mariana, à Jéssica, ao Nuno, ao Ljubomir, ao Salvador, ao Quadros e ao Manzarra. Que bom que foi ter-vos em minha casa estes dias todos. Obrigado por subirem a parada, por acreditarem e confiarem. Ao Markl e ao Filipe agradeço acima de tudo a amizade e a irmandade que finta o sangue. O salto para o escuro que aceitam dar, mesmo sem saberem de que é feito o chão".

Além do texto, o humorista partilhou uma fotografia da vista do seu escritório. "Esta foi a minha vista durante os dois meses em que fiz o Bicho no escritório. É uma videira com décadas de vida, oferecida pelo meu pai. Começou a dar folha nos primeiros directos, hoje já está cheia de promessas de uvas. Ela lá sabe o que faz", conta.

"Este escritório nunca esteve tão vazio, mas deixem que vos confie um segredo: nunca tive uma família tão grande como tenho agora.Obrigado a todos. E acreditem: vai mesmo correr tudo bem", remata Bruno Nogueira".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.