Segundo um comunicado da Câmara Municipal da Guarda, "atendendo à qualidade de candidatos e à qualidade apresentada nas audições realizadas em Lisboa, Porto, Guarda e Covilhã, a Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa decidiu agregar um maior número de jovens, para assim permitir que mais candidatos possam usufruir desta oportunidade artística".

"É de salientar que foram formuladas cerca de 400 candidaturas, das quais vieram a ser selecionados 116 jovens músicos de todo o país, 11 deles da nossa região, aquando das audições decorridas entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020", refere o município da Guarda em comunicado hoje enviado à agência Lusa.

De acordo com a nota, este ano, a OaFP, "terá presentes 58 jovens na residência artística de abril e 80 na residência artística do verão".

O projeto da OaFP, produção da Orquestra Filarmónica Portuguesa e dirigida pelo maestro Osvaldo Ferreira, enquadra-se na candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.

A autarquia da Guarda lembra que a Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa surgiu de uma parceria com o município e "aposta num projeto de dimensão nacional e internacional que tem como principal objetivo e missão a formação de jovens talentos do país".

"O projeto veicula a vitalidade cultural da cidade mais alta [do país] e quer ser uma referência na formação artística, com partilha de experiências entre professores, diretores de orquestra e solistas de referência mundial", é também sublinhado.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.