"Euphoria" é um dos mais recentes sucessos da HBO - a série estreou a 17 de junho no serviço de streaming e tem gerado algumas polémicas nas redes sociais. A história protagonista Zendaya ("Homem-Aranha: Regresso a Casa") acompanha um grupo de estudantes que têm de lidar com drogas, sexo, identidade, trauma, redes sociais, romance e amizade.

A série foi criada e escrita por Sam Levinson, que também realizou cinco episódios. Já grande parte da banda sonora de "Euphoria" ficou a cargo de Labrinth, músico conhecido por temas como "Jealous", "Beneath Your Beautiful", com Emeli Sandé, ou "Make Me", com Noah Cyrus. Recentemente, o britânico produziu também o tema "Spirit", de Beyoncé, que faz parte da banda sonora do novo filme "O Rei Leão".

Em conversa com o SAPO Mag, o artista conta que foi desafiado pelo criador da série, Sam Levinson, a participar na banda sonora. "O Sam Levinson ouviu algumas canções do meu próximo álbum e achou que eram os temas perfeitos para a série. E perguntou-se se alinhava. Esta foi a primeira vez que fiz algo assim", lembra, acrescentando que não viu os episódios antes de aceitar a proposta do amigo.

Para a série da HBO, o músico, compositor e rapper londrino criou várias canções originais. "Mont Everest" foi o primeiro tema revelado. "A canção foi inspirada no trabalho de Jay Hawkins, que é uma grande inspiração para mim. Quis que fosse um tema mais clássico, de música soul".

"All for us" foi o segundo single de Labrinth a estrear na série da HBO. Mas o músico promete mais temas nos próximos episódios: "Criei mais canções que vão estar em 'Euphoria', sim. Vão estar nos próximos episódios e algumas foram criadas só para a série".

LABRINTH
créditos: Facebook

Em entrevista ao SAPO Mag, o músico conta que tem acompanhado a série tal como todos os espectadores - ao ritmo de um episódio por semana, na HBO. "Pelos que já vi, é uma série incrível. Acho que é a melhor série do momento", frisa.

"Acho que é importante abordar os temas que são destacados na série. Não ficar pela superfície e ir mais fundo - e esta série vai. Acho que há algum beleza quando se pode mostrar a verdade e esta série é incrível ao mostrá-la de forma divertida, ao mesmo tempo que educa e explica o que está a acontecer com os jovens atualmente", defende o músico britânico.

Mas não são só os adolescente dos dias de hoje que cometem loucuras. "Eu também fiz loucuras e coisas estúpidas, tal como as personagens da série. Todos quebramos regras e por isso temos alguma ligação com a história da série. Algumas das coisas que fiz quando era jovem, foram grandes loucuras", confessa.

Mas foi antes da adolescência que Labrinth começou a explorar o mundo da música. "Cresci com oito irmão e todos eram músicos. Havia muita música na minha família e isso inspirou-me a ser músico. Depois aprendi a tocar alguns instrumentos na igreja. Então, eu cresci literalmente no meio da música", relembra.

"As minhas grandes inspirações no início da minha carreira foram as mesmas de muita gente: Michael Jackson, James Brown ou George Benson", recorda o músico. "Eu não imagino a minha vida sem música. Acho que não existia sem música", confessa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.