No dia 26 de Setembro de 2008, o mundo da sétima arte ficou mais pobre. Paul Newman, um dos melhores actores de sempre e uma das estrelas que mais brilhou em Hollywood, falecia, deixando para trás 83 anos de talento ao serviço do cinema.

O Canal Hollywood não quis deixar passar esta data em branco e resolveu exibir no dia 26 de Setembro, às 17h15, um dos mais famosos filmes do lendário actor - A Torre do Inferno.

Premiado em 1986 com o Óscar de Melhor Actor, com o filme «A Cor do Dinheiro», Paul Newman era uma das grandes lendas de Hollywood, um dos actores que melhor corporizou as novas técnicas de actuação do designado «Método», que emergiu no cinema no início dos anos 50, fruto dos seus estudos de interpretação no Actor's Studio de Nova Iorque, sob tutela de Lee Strasberg.

Além do seu imenso talento, Newman ganhou ainda notoriedade pela sua extraordinária beleza física e olhos azuis, pela sua paixão pelo desporto automóvel profissional e pelo imenso contributo que deu a campanhas de caridade durante toda a sua vida.

Nascido em Ohio, em 1925, Newman estudou um ano na Yale Drama School antes de partir para Nova Iorque e integrar o mítico Actor's Studio, que haveria de revolucionar a interpretação no teatro e no cinema, através de nomes da sua geração como Marlon Brando e James Dean. Estreou-se na Broadway em «Picnic» e os seus primeiros sucessos chegaram com as primeiras encenações de «Desperate Hours» e «Sweet Bird of Youth».

O cinema não tardou em chamá-lo mas a sua estreia, em 1954, foi um desastre, com o épico de romanos «O Cálice de Prata», pelo qual chegaria a colocar na «Variety» um anúncio de página inteira a pedir desculpa. Mas à segunda foi de vez, e no drama de pugilismo «Marcado pelo Ódio», de Robert Wise, em que interpreta Rocky Graziano, Newman explodiu no ecrã em fúria e emoção incontida, e o público e os críticos acolheram-no de braços abertos. Daí para a frente, quase nunca falhou.

Datado de 1974, «A Torre do Inferno» recebeu oito nomeações para os Óscares, entre elas para Melhor Filme, arrebatando três estatuetas - Melhor Fotografia, Melhor Montagem e Melhor Música.
Realizado por John Guillermin, contou, para além de Paul Newman, com outros grandes intérpretes, como Steve McQueen, William Holden ou Fred Astaire.

Em «A Torre do Inferno» a acção desenrola-se num dos últimos pisos de um luxuoso hotel de 138 andares, onde várias personalidades e autoridades de São Francisco disfrutam de uma festa de inauguração.

De repente, deparam-se com uma enorme tragédia - um curto-circuito provoca um incêndio incontrolável, transformando o moderno hotel numa autêntica armadilha mortal, rodeada de chamas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.