Depois de ser favorecido pelo Círculo de Críticos de Nova Iorque, seguiram-se os de Los Angeles, Boston e Washington:
«Boywood - Momentos de uma Vida» está imparável na fase inicial da temporada dos prémios que distinguem os melhores filmes de 2014.

Em LA, os críticos distinguiram-no com quatro prémios: filme, realização (Richard Linklater), actriz (Patricia Arquette) e montagem. O grupo escolheu ainda Tom Hardy (
«Locke») e J.K. Simmons (
«Whiplash - Nos Limitess») como atores principal e secundário. A polaca Agata Kulesza foi eleita como secundária por «Ida», também votado filme estrangeiro.
«Grand Hotel Budapeste» foi considerado o melhor argumento, com a animação «The Tale of the Princess Kaguya», do japonês Isao Takahata, e o documentário «Citizenfour», sobre o escândalo despoletado por Edward Snowden, a serem distinguidos nas respetivas categorias.

Em Boston, «Boyhood» recebeu cinco prémios: filme, realização, elenco, montagem e argumento, este último ex-aequo com «Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)», de Alejandro González Iñárritu, que por sua vez foi distinguido pelo ator (Michael Keaton), atriz secundária (Emma Stone) e fotografia. Marion Cotillard voltou a surpreender ao ser eleita melhor atriz por
«A Emigrante» e
«Dois Dias, Uma Noite» (também melhor filme estrangeiro). J.K. Simmons, «The Tale of the Princess Kaguya» e «Citizenfour» voltaram também a ser premiados.

Os críticos da área de Washington DC consideraram «Boyhood» melhor filme e ainda lhe entregaram os prémios de realização, atriz secundária (Arquette) e interpretação jovem (Ellar Coltrane). Michael Keaton, Julianne Moore (
«Still Alice») e J.K. Simmons foram os outros distinguidos. «Birdman» recebeu prémios pelo elenco e argumento original, com
«Em Parte Incerta», de David Fincher, a consolar-se na categoria de adaptação.
«O Filme Lego», «Force Majeure» e «Life Itself» foram considerados melhor animação, filme estrangeiro e documentário.

Finalmente, o American Film Institute (AFI) anunciou os 10 melhores filmes de 2014, que este ano foram... 11. A lista é relevante porque reflete muito mais do que as escolhas das suas apenas 20 personalidades, entre produtores, historiadores, realizadores e críticos: permite perceber quais as tendências dentro da indústria cinematográfica. Nos últimos três anos, sete dos nove títulos que acabaram por ser nomeados para o Óscar de Melhor Filme estavam na lista do AFI; em 2010, coincidiram nove das 10 escolhas. E é preciso recuar até 2006, o ano de «The Departed - Entre Inimigos», de Martin Scorsese, para ver premiado um filme não presente no TOP 10.

Assim sendo, surpreendem as omissões de «Em Parte Incerta», «Grande Hotel Budapeste» e
«Um Ano Muito Violento» (o britânico
«A Teoria de Tudo» era ilegível), na lista composta por «Birdman», «Boyhood»,
«Caminhos da Floresta»,
«Foxcatcher»,
«O Jogo da Imitação»,
«Interstellar»,
«Invencível»,
«Nightcrawler - Repórter na Noite», «Selma»,
«Sniper Americano» e «Whiplash».

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.