O Lisbon & Estoril Film Festival (L&EFF) começa na sexta-feira e, embora tenha o cinema como foco principal, estende a passadeira vermelha a outras artes, como a fotografia e o teatro, e propõe uma reflexão sobre a atualidade.

O ator norte-americano John Malkovich será uma das figuras em destaque desta edição porque foi preparada uma retrospetiva que recordará o trabalho como ator e produtor e destacará ainda a ligação ao teatro, à ópera e à fotografia. A Câmara Municipal de Lisboa irá atribuir-lhe uma medalha municipal.

Entre as várias personalidades convidadas para esta edição, como o cineasta Abel Ferrara, o ator Willem Dafoe, o costureiro Emanuel Ungaro, o jurista Baltazar Garzón e o sociólogo Edgar Morin, espera-se a participação, por videoconferência, do jornalista australiano Julian Assange, fundador do Wikileaks, no dia 16, no final do festival.

Apesar de Assange estar exilado há mais de dois anos na embaixada do Equador, em Londres, é esperada a sua participação num simpósio internacional, organizado pelo festival, sobre vigilância, privacidade, media e segurança, no qual participam também o juiz Baltazar Garzón e o ensaísta Edgar Morin.

Até ao dia 16, o L&EFF apresentará, em antestreia, grande parte dos filmes que foram premiados este ano em festivais europeus. São os casos de «Winter Sleep», de Nuri Bilge Ceylan (Palma de Ouro em Cannes) - um dos filmes de abertura - e «Black Cat Thin Ice», de Yi’nan Diao (Urso de Ouro em Berlim).

Na sexta-feira, John Malkovich inaugurará no Casino Estoril uma exposição de fotografia, de Sandro Miller, na qual protagoniza recriações de imagens icónicas ou de figuras de relevo, como Salvador Dalí, Marilyn Monroe, Alfred Hitchcock e Andy Warhol.

No sábado, estará na Fundação Calouste Gulbenkian na antestreia do filme «As Variações de Casanova», de Michael Sturminger, rodado em Portugal.

Da restante programação, o realizador norte-americano Abel Ferrrara apresentará dois filmes: «Pasolini», com William Dafoe (que estará no festival), e «Welcome to New York», com Gérard Depardieu, inspirado no escândalo sexual que envolveu Dominique Strauss-Kahn, ex-diretor do Fundo Monetário Internacional.

O realizador norte-americano Wes Anderson, que a direção do festival há muito queria ter em Portugal, estará no festival para revelar duas escolhas cinéfilas: «O Ouro de Nápoles», de Vittorio de Sica, e «Sadie Mckee», de Clarence Brow.

Da relação entre cinema e música, a programação inclui os filmes «Duran Duran: Unstaged», de David Lynch, e «Nick Cave: 20.000 Days on Earth», de Iain Forsyth e Jane Pollard. Os designers de moda Emanuel Ungaro, Filipe Oliveira Baptista e Bella Freud participarão num encontro sobre cinema e moda.

Além de John Malkovich, também Maria de Medeiros será homenageada no festival e estão previstas ainda retrospetivas dedicadas a Kléber Mendonça Filho, Philippe Garrel, Tariq Téguia, Andrzej Zulawski, Gonzalo García Pelayo e Marlen Khutsiev.

Pela primeira vez, o L&EFF apresentará uma peça de teatro: «Os Belos Dias de Aranjuez», do dramaturgo de origem austríaca Peter Handke (que estará no festival), com encenação de Tiago Guedes e interpretação de Isabel Abreu e João Pedro Vaz, no Centro Cultural de Belém.

O encerramento do festival acontecerá com o músico Arto Lindsay, com um concerto no CCB.

O festival decorrerá no Centro de Congressos do Estoril e no Casino Estoril e, em Lisboa, nos cinemas Monumental e Nimas, no Centro Cultural Belém, na Cinemateca Portuguesa e na Fundação Calouste Gulbenkian.

Toda a programação pode ser consultada em www.leffest.com/pt