«Desaparecido em Combate» («Missing in Action») foi um dos filmes mais populares nas salas de cinema e no então pujante mercado de vídeo dos anos 80.

O ponto de partida era igual ao de tantas outras histórias: James Thomas Braddock, um coronel das forças especiais prisioneiro durante vários anos durante a Guerra do Vietname, regressa ao país, terminado o conflito, numa missão secreta, mas nem por isso menos sangrenta, para localizar e salvar os restantes desaparecidos em combate, cuja existência não era oficialmente reconhecida.

Lançado a 16 de novembro de 1984, o filme foi uma jogada de antecipação: o enredo era igual ao de «Rambo II», que já tinha terminado a rodagem, mas só chegaria às salas em maio do ano seguinte. A produção era típica da produtora Cannon Films, que lançava dezenas de títulos «série B» de baixo orçamento com enredos simples realizados rapidamente por encomenda com atores normalmente canastrões.

Um deles, estrela em oito filmes, era Chuck Norris. «Desaparecido em Combate», que originou uma prequela em 1985 (filmada ao mesmo tempo do primeiro filme) e ainda um terceiro capítulo em 1988, foi um dos melhores momentos desta antigo campeão de artes marciais que se tornou uma grande estrela no género muito específico de cinema com pouca arte e muita porrada e propaganda que floresceu nos anos 80 do século XX.

Em homenagem a «Desaparecido em Combate», o SAPO Cinema recorda os 10 filmes absolutamente incontornáveis da década de glória de Chuck Norris.