Os atores mexicanos Diego Luna e Gael García Bernal anunciaram a sua saída da produtora de cinema Canana, que fundaram há 14 anos com o seu sócio Pablo Cruz, que ficará encarregado da empresa.

"Estamos muito orgulhosos por estes 14 anos de trabalho. Ficarão os filmes, os sonhos e as amizades que fizemos juntos para sempre", afirmaram os dois atores mexicanos em comunicado.

Cruz ficará à frente da produtora junto com Arturo Sampson.

Como produtora, a Canana fez filmes como "Salt and Fire" (2016), do alemão Werner Herzog, "Paraíso" (2013), de Mariana Chenillo e "Mr. Pig" (2016), dirigida pelo próprio Luna.

Na cinematografia mexicana produziu o premiado "Miss Bala" (2011), de Gerardo Naranjo, que retrata a história de uma vencedora de concurso de beleza do norte do México envolvida com o crime organizado.

Além disso, co-produziu o filme chileno "Não" (2012), dirigido por Pablo Larraín e protagonizada por García Bernal, que se tornou o primeiro filme daquele país a concorrer ao Óscar como melhor filme estrangeiro.

À lista soma-se o filme de época "Zama" (0217), da realizadora argentina Lucrecia Martel, que no sábado passado conquistou o principal prémio do festival Cinelatino de Toulouse.

"A Canana foi um grande refúgio, um espaço de liberdade e colaboração", disse Luna, acrescentanto que "seguiremos fazendo cinema e contando histórias".

"Agora a Canana empreende uma nova fase, com caras e perspectivas distintas que continuarão produzindo e criando com forças renovadas", informou Cruz no comunicado.

A assessora de imprensa de Luna e García Bernal confirmou à AFP que ambos continuarão à frente da Ambulante, uma organização sem fins lucrativos criada em 2005 com Cruz e Elena Fortes, dedicada a apoiar o cinema documental.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.