A atriz norte-americana Sigourney Weaver, três vezes nomeada para os Óscares e que já venceu o BAFTA e o Globo de Ouro, receberá o prémio Goya internacional pelo conjunto da sua carreira, anunciou a Academia Espanhola de Cinema.

A intérprete de 74 anos, uma das "mais queridas dos palcos e dos ecrãs a nível mundial", receberá o prémio no sábado, 10 de fevereiro, durante a 38.ª cerimónia de grandes prémios do cinema espanhol, que este ano acontecerá em Valladolid, afirma um comunicado da instituição.

Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares
Veja aqui a lista completa de nomeados aos Óscares
Ver artigo

Este é o terceiro ano em que o prémio será entregue: nas duas primeiras edições, a distinção foi atribuída a Cate Blanchett e Juliette Binoche.

Weaver merece pela "sua impressionante trajetória repleta de filmes inesquecíveis e inspiradora ao criar personagens femininas independentes, complexas e fortes (...) que vão da tenente Ripley em 'Alien' até Dian Fossey em 'Gorilas na Bruma'", destaca o comunicado.

Ao longo de quatro décadas de carreira, Weaver atuou em dezenas de filmes, de sucessos de bilheteira como "Avatar" e "Os Caça-Fantasmas", a dramas como "O Ano de Todos os Perigos" e "A Tempestade de Gelo", pelo qual ganhou o Bafta da Academia britânica de cinema. Com a comédia "Uma Mulher de Sucesso", conquistou o Globo de Ouro.

Weaver, que nasceu em Nova Iorque em 1949, venceu outro Globo de Ouro pela interpretação da zoóloga Dian Fossey em "Gorilas na Bruma".

A atriz, que trabalhou com cineastas consagrados como Woody Allen, Ridley Scott, James Cameron, Roman Polanski e David Fincher, recebeu o prémio honorário Donostia do Festival de San Sebastián em 2016.

Salvador Sobral é um dos artistas que vão atuar na cerimónia, juntamente com artistas como David Bisbal, Amaia, María José Llergo e Sílvia Pérez Cruz.

Será a primeira vez que um artista português faz parte dos prémios mais importantes do cinema espanhol.

Os filmes mais nomeados são "20.000 Espécies de Abelhas", de Estíbaliz Urresola, com 15 nomeações, e "A Sociedade da Neve", de Juan Antonio Bayona, com 13.

“Alma Viva”, da realizadora luso-francesa Cristèle Alves Meira, está nomeado para Melhor Filme Ibero-americano, juntamente com “La memoria infinita” (Chile), “Puan” (Argentina), “La pecera” (Porto Rico), e “Simón” (Venezuela).

Surge ainda na categoria de Melhor Filme de Animação “Mataram o Pianista”, de Fernando Trueba e Javier Mariscal, com coprodução portuguesa pela Animanostra, apoio financeiro do Instituto do Cinema e do Audiovisual e participação da RTP.

O trabalho tem como pano de fundo a música brasileira, em particular os primeiros anos da Bossa Nova, mas também aborda a “brutalidade dos regimes ditatoriais” que marcaram a América Latina nos anos de 1960 e 1970.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.