O último trimestre de 2017 reservou uma grande desilusão: apesar das entusiásticas críticas, "Blade Runner 2049", a sequela de um dos títulos mais míticos da história do cinema, foi um fracasso comercial nos EUA e uma desilusão no resto do mundo (em Portugal foram vendidos cerca de 135 mil ingressos, um bom número para o nosso mercado atual).

Com um orçamento de 185 milhões de dólares, conseguiu 259 milhões a nível mundial, longe dos 300 que o estúdio esperava para começar a ver lucros do investimento.

Só que os primeiros meses de 2018 reservaram uma surpresa: o filme está a ganhar uma nova vida no mercado de "home video".

Com quase um milhão de cópias em DVD e Blu-ray vendidas só nos EUA, parece que a história está a repetir-se: "Blade Runner- Perigo Iminente" também só começou a ser valorizado após o "flop" nas bilheteiras em 1982.

Segundo o  The Numbers, "Blade Runner 2049" já conseguiu quase 22 milhões de dólares de vendas nos primeiros três meses deste ano.

Os fãs tiveram uma preferência clara para apreciar as qualidades: quase 18 milhões foram gastos na edição em Blu-ray.

Desta forma, o filme realizado por Denis Villeneuve surge em terceiro lugar, logo a seguir a grandes sucessos de bilheteira: o fenómeno do terror "It" e "Wonder - Encantador", um filme para toda a família com Julia Roberts e Owen Wilson.

Trailer "Blade Runner 2049".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.