Foi removido o autocarro abandonado no Parque Nacional Denali, no sul do Alasca, que ficou mundialmente conhecido com o filme "O Lado Selvagem", de Sean Penn.

A decisão foi tomada pelas autoridades por razões de segurança pois atraia em peregrinação aventureiros fãs do filme, apesar de ficar num local inóspito e de difícil acesso.

Entre as imagens que foram divulgadas, esta é a que tem sido mais partilhada.

O "autocarro 142" foi usado por operários na década de 1940 durante a construção e manutenção de estradas. Após ter sido abandonado nos anos 1960, servia de abrigo a caçadores e visitantes.

Mas também foi nele que faleceu em agosto de 1992, ao fim de 114 dias, o viajante Christopher McCandless, que no diário que manteve lhe chamou "autocarro mágico".

Nunca ficou completamente esclarecido se a causa de morte foi fome ou envenenamento acidental por sementes que ingeriu.

Aos 22 anos e recentemente saído da Universidade e um futuro brilhante futuro à sua frente, optou por prescindir da sua vida privilegiada e partir em busca de aventura, com pouco equipamento e comida, numa jornada que durou dois anos. Entre a visão de aventureiro heroico ou idealista ingénuo, tornou-se um símbolo de resistência para muitas pessoas.

A sua história tornou-se conhecida com a publicação de um artigo na revista New Yorker em fevereiro de 1993 e ganhou mais repercussão com um livro amplo sobre a sua vida do jornalista Jon Krakauer, publicado em 1996.

Sean Penn demorou mais de dez anos para conseguir fazer a adaptação ao cinema, com Emile Hirsch como Christopher.

O filme foi rodado nos locais originais em que se passou a história, mas por respeito ao jovem e à sua família, Sean Penn optou por construir uma réplica exata do autocarro noutro local.

O autocarro apareceu no cartaz do filme, o que aumentou ainda mais a sua fama.

Apesar do desfecho visto no filme, muitos aventuraram-se em caminhadas para chegar ao autocarro, obrigando as autoridades a fazer várias operações de salvamento. Morreram ainda quatro pessoas: a última foi uma mulher da Bielorrússia em 2019 e levou ao pedido para remover a "atração" turística.

Esta quinta-feira, decorreu a operação coordenada pela Guarda Nacional do Alasca, que colocou correntes à volta do autocarro antes de ser transportado por helicóptero. Será mantido em lugar seguro até o seu destino ser decidido pelo Departamento de Recursos Naturais do estado.

A Guarda Nacional retirou ainda em segurança uma mala com valor sentimental para a família McCandless.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.