O festival, que vai na 13ª edição, contará, pela segunda vez, com competição de longas e curtas-metragens de animação, dada a qualidade de obras apresentadas, depois de várias anos em que as competições intercalavam entre anos pares e ímpares, explicou o diretor, Fernando Galrito, na conferência de imprensa de apresentação.

De 13 a 23 de março, o Monstra dedicará parte da programação ao cinema de animação da Hungria, exibindo uma retrospetiva dos últimos 50 anos, a mais recente produção do país e convidando alguns realizadores e artistas, como Ferenc Cakó, considerado um dos mestres do cinema de animação com areia.

A competição de filmes reparte-se pelas curtas-metragens internacionais, curtas nacionais, curtíssimas, filmes de escolas e longas-metragens internacionais.

Nas curtas internacionais estará «Feral», de Daniel Sousa, candidato este ano aos Óscares, enquanto nas curtas-metragens nacionais foram apenas selecionados dois filmes: «Ana - Um Palindromo», de Joana Toste, e «Carrotrope», de Paulo D'Alva. A inclusão de apenas dois filmes na competição portuguesa é interpretada por Fernando Galrito como uma das «consequências catastróficas» da falta de financiamento do cinema português.

Entre as sete longas-metragens em competição estão o italiano « Pinocchio», de Enzo Dalò, o norte-americano «Cheatin'», de Bill Plympton, as produções brasileiras «Rio 2096: Uma História de Amor e Fúria», de Luiz Bolognesi, e «O Menino e o Mundo», de Alê Abreu (que também virá a Portugal, e o francês «Tia Hilda», de Jacques Rémy Girerd e Benôit Chieux. Em sessão especial, será apresentada a antestreia nacional de «The Wind Rises», o novo filme de Hayao Miyazaki (na imagem), atualmente nomeado ao Óscar de Melhor Longa-Metragem de Animação.

A extensa programação de cinema, que inclui ainda documentários em animação e, pela primeira vez, filmes de terror, contará também com sessões que assinalam algumas efemérides, como os 100 anos do nascimento de Norman McLaren, os 50 anos da criação da personagem Pantera Cor-de-Rosa, os 70 anos de «O Triunfo dos Porcos», de John Halas, com a presença de Vivian Halas, a filha do realizador, e ainda os 25 anos da média-metragem «A Grand Day Out», onde surgiram Wallace e Gromit, que motivará a vinda a Lisboa de Merlin Crossingham, um dos principais criativos dos estúdios Aardman.

Está previsto ainda um encontro dedicado ao ensino do cinema de animação, em Portugal e a nível internacional, e outro dedicado à relação entre a animação e outras artes. E regressarão novamente a Monstrinha, dedicada ao público escolar, e as várias «masterclasses» e «workshops» com convidados de renome internacional.

A Monstra decorrerá sobretudo no cinema São Jorge, mas também vai ter programação no Cinema City Alvalade, no Museu da Marioneta, no Teatro Meridional e em várias escolas de Lisboa e de Almada.