A Judaica – Mostra de Cinema e Cultura vai decorrer em Lisboa, no cinema S. Jorge, entre 4 e 8 de março.

O festival irá ainda, pela primeira vez, a Belmonte, um dos mais importantes centros judaicos de Portugal, entre 7 e 10 de maio.

Na sua terceira edição, o evento promete uma programação mais ambiciosa, trazendo ao nosso país 11 filmes, seis documentários, oito curtas e três sessões especiais.

Entre os destaques estão o canadiano «Felix e Meira» e duas das mais fortes obras do atualmente bastante criativo cinema latina-americano: o venezuelano «Escravo de Deus» e «Mr. Kaplan», uma comédia uruguaia escolhida para encerrar a Judaica.

Será ainda no festival que vai ter lugar a a antestreia nacional de «Gett: o Processo de Viviane Amsalem», o candidato de Israel ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro e nomeado para um Globo de Ouro na mesma categoria.

Os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial não foram esquecidos: da Alemanha vem o filme de abertura, «Labirinto de Mentiras», um vigoroso mergulho no processo judicial levado a cabo por um jovem procurador nos finais dos 50 sobre as atividades dos alemães em Auschwitz e que abalaria o país; e «Corre Rapaz Corre» conta a história, igualmente verídica, de um menino polaco de oito anos que foge de um gueto de Varsóvia em 1942, mostrando o espírito de resistência à ocupação a partir do ponto de vista das crianças.

Vão decorrer ainda sessões dirigidas especificamente para escolas, a tradicional Rede de Judiarias de Portugal, desta vez com a apresentação do roteiro «Caminhos Judaicos», uma conversa com o Rabino Schlomo Pereira à volta dos preceitos centenários do que é o Kosher e eventos gastronómicos para marcar a festa de Purim e uma Feira do Livro.

Programação disponível no site oficial.