"Liga da Justiça de Zack Snyder" é o título oficial da nova versão do filme de 2017 do realizador Zack Snyder.

Em comunicado esta sexta-feira (29), a HBO Portugal anunciou o lançamento do filme em simultâneo com o da plataforma HBO Max nos EUA a 18 de março.

A data foi avançada em primeira mão pelo realizador ao partilhar três posters oficiais nas redes sociais.

De acordo com a sinopse oficial, Bruce Wayne (Ben Affleck) está determinado a garantir que o sacrifício final do Super-Homem (Henry Cavill) não tenha sido em vão, e junta forças com Diana Prince (Gal Gadot) para recrutar uma equipa de meta-humanos para proteger o mundo de uma ameaça iminente de proporções catastróficas.

A tarefa é mais difícil do que Bruce imaginou, uma vez que cada um dos recrutas terá que enfrentar os seus próprios demónios do passado para seguir em frente e, dessa forma, unirem-se para formar uma liga de heróis sem precedentes. O problema é que, embora unidos, Batman (Affleck), Mulher Maravilha (Gadot), Aquaman (Jason Momoa), Cyborg (Ray Fisher) e Flash (Ezra Miller), pode já ser demasiado tarde para salvar o planeta de Steppenwolf, DeSaad, Darkseid e das suas terríveis intenções.

Na semana passada, em resposta à pergunta de um fã nas redes sociais, o realizador Zack Snyder indicou que "Liga da Justiça de Zack Snyder" será lançado como um filme e não em quatro episódios de uma hora, como tinha sido anunciado.

Mantendo-se a duração de 240 minutos, será o maior filme de super-heróis da história do cinema, batendo os 215 da versão de realizador lançada em vídeo de "Watchmen: Os Guardiões" (2009), do mesmo Zack Snyder.

Recorde-se que a plataforma avançou com o financiamento para o realizador regressar à produção e concluir cenas inacabadas após uma longa campanha de pressão dos fãs.

Em 2017, "Liga da Justiça" foi promovido como o muito aguardado encontro de Super-Homem, Mulher Maravilha, Batman, Aquaman, Flash e Cyborg (super-heróis do Universo Cinematográfico DC Comics), mas Zack Snyder teve que abandonar a rodagem antes do fim.

O filme foi concluído por Joss Whedon (o realizador de "Vingadores"), mas a versão que chegou aos cinemas com 120 minutos deixou muitos fãs zangados, com críticas à história banal, efeitos especiais de segunda gama, refilmagens e dois realizadores com visões claramente diferentes.

Segundo o próprio filho de Zack Snyder, o estúdio terá exigido várias alterações e mais humor na história, além de uma duração de duas horas, o que levou a que muitas cenas ficassem de fora, nomeadamente as da origem do Aquaman (Jason Mamoa).

Mais tarde, soube-se que a "bênção" entre realizadores foi um compromisso para não tornar mais tóxico o ambiente à volta do filme: em julho de 2020, Zack Snyder disse que não iria aproveitar nada do que foi feito por Joss Whedon.

"Não há qualquer possibilidade no mundo de usar uma imagem que tenha sido feita depois de ter abandonado o filme. Destruiria o filme, deitava-lhe fogo antes de usar um único plano que não tenha filmado. Esse é um facto inultrapassável", explicou às entrevistadoras de um dos painéis da versão virtual da Comic-Con de São Diego.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.