Quatro meses de análises, listas de melhores do ano, especulações, nomeações e prémios de várias organizações culminam no que verdadeiramente interessa: as nomeações para os Óscares.

Pouco depois das 13h00 (hora de Lisboa) desta terça-feira em direto de Los Angeles fica-se a saber quem está dentro e fora da corrida para os prémios da Academia.

As nomeações também serão conhecidas pouco mais de quatro meses após a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas ter desistido de criar o Óscar para o "filme mais popular", uma ideia que reconheceu ter sido motivada pelo declínio nas audiências da cerimónia.

Tudo indica que Óscares e o canal ABC poderão respirar de alívio: estes meses de preliminares apontam para a entrada de vários filmes populares nas nomeações.

Desde logo, "Black Panther", o maior sucesso de bilheteira nos EUA o ano passado, tem a passadeira vermelha para se tornar a primeira produção da Marvel na corrida a Melhor Filme.

Acrescente-se a mistura explosiva para atrair os espectadores que serão as várias nomeações que Bradley Cooper e Lady Gaga vão conseguir com "Assim Nasce Uma Estrela", outro sucesso comercial.

Sem tanto impacto nas bilheteiras, mas muito prestígio, tudo indica que outro candidato forte às nomeações será "Roma", de Alfonso Cuarón, o que será a estreia da Netflix na corrida ao grande prémio.

A subir nas apostas está o vencedor dos Globos de Ouro em Comédia ou Musical e o Melhor Filme para o sindicato dos produtores americanos: "Green Book", sobre a viagem de um pianista negro (Mahershala Ali) e o seu motorista e guarda-costas (Viggo Mortensen) pelo sul dos EUA na América dos anos 1960.

Apesar de existir a regra de poderem ser nomeados até dez para Melhor Filme, esse número nunca foi atingido, pelo que a seguir aos quatro favoritos fazem-se apostas sobre quais serão os outros quatro-cinco a entrar na corrida, que provavelmente vão sair do grupo formado por "Bohemian Rhapsody", "A Favorita", "Vice", "BlacKkKlansman: O Infiltrado", "Crazy Rich Asians", "O Regresso de Mary Poppins", "O Primeiro Homem na Lua", "Se Esta Rua Falasse" e "Um Lugar Silencioso".

E entre os atores? Seria surpreendente, quase chocante, se Bradley Cooper, Lady Gaga, Viggo Mortensen, Christian Bale ("Vice"), Rami Malek ("Bohemian Rhapsody"), Glenn Close ("A Mulher") e Olivia Colman ("A Favorita") não foram nomeados nas categorias principais de interpretação.

O mesmo se passa com os secundários Mahershala Ali, Richard E. Grant ("Can You Ever Forgive Me?"), Amy Adams ("Vice"), Emma Stone e Rachel Weisz ("A Favorita").

A partir daqui, são muitos atores a disputar poucas vagas: Willem Dafoe ("À Porta da Eternidade"), Ethan Hawke ("No Coração da Escuridão"), John David Washington ("BlacKkKlansman"), Yalitza Aparicio ("Roma"), Melissa McCarthy ("Can You Ever Forgive Me?"), Emily Blunt ("O Regresso de Mary Popppins" e, como secundária, "Um Lugar Silencioso"), Nicole Kidman ("Destroyer"), Viola Davis ("Viúvas"), Timothée Chalamet ("Beautiful Boy"), Adam Driver ("BlacKkKlansman"), Sam Elliott ("Assim Nasce Uma Estrela"), Sam Rockwell (Vice"), Regina King ("Se Esta Rua Falasse"), Claire Foy ("O Primeiro Homem na Lua") e Margot Robbie ("Maria, Rainha dos Escoceses").

CONHEÇA OS 15 ATORES COM NOMEAÇÃO (QUASE) GARANTIDA.

Após as nomeações tirarem as dúvidas e "mandarem para casa" os que ficam de fora, os votos dos quase oito mil votantes da Academia vão ser intensamente disputados.

Os vencedores serão conhecidos a 24 de fevereiro e, ao que parece, cortesia da desistência de Kevin Hart menos de 48 horas após ser confirmado no início de dezembro por causa da polémica com comentários antigos homofóbicos, será a primeira vez em 30 anos que a cerimónia não terá anfitrião.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.