Um dos filmes mais falados do
Festival de Cinema de Cannes, actualmente a decorrer, é, inevitavelmente,
«The Imaginarium of Dr. Parnassus», pela morte trágica do seu protagonista,
Heath Ledger, a meio da rodagem, e pelo facto de o seu realizador,
Terry Gilliam, ter terminado o filme recorrendo a um expediente particular: arranjar uma forma de intergar no argumento não um, mas três diferentes actores que o substituíssem.

Assim, num filme que tem a magia no seu cerne e um espelho mágico que as personagens atravessam, o cineasta conseguiu integrar na narrativa a transição da imagem de Heath Ledger para a dos seus três «substitutos», nada menos que
Johnny Depp,
Jude Law e
Colin Farrell.

Na apresentação do filme em Cannes, Gilliam sublinhou que a personagem de Ledger, que se chama Tony e é introduzida no filme pendurada por uma corda na
ponte de Blackfriars, era directamente inspirada no ex-primeiro ministro britânico
Tony Blair. «De certa forma, a ideia inicial de Tony foi baseada em Tony Blair, uma pessoa de quem eu gosto muito. Não podia imaginar um começo mais adequado a esta personagem que não pendurado de uma ponte».

Claro que a declaração não foi feita sem uma ponta de ironia. Para quem ainda tinha dúvidas, o realizador acrescentou «Tony acredita que no quer que saia da boca dele mesmo que ele nunca tenha pensado nisso até o dizer. Aí está o nosso homem. O nosso homem no Médio Oriente. Enquanto Gaza estava a ser bombardeada ele estava a receber uma medalha de George Bush, é assim que se lida com a paz no Médio Oriente. Bom trabalho, Tony».

«The Imaginarium of Doctor Parnassus» começará a chegar às salas de todo o mundo em Setembro.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.