“Seduz-me Se és Capaz” tem de moderno e ácido como de antiquado e mesquinho. Elementos nada-solúveis que se deparam nesta comédia de evidentes limitações numa espécie de simbiose. Por palavras mais diretas e resumíveis, já vimos pior e mais desmiolado vindo do outro lado do oceano.

Vendido como um produto sob as algazarras de “Isto é o Fim” e “Má Vizinhança”, nem que seja pelo co-protagonismo de Seth Rogen (igual a si mesmo), o novo trabalho da anterior promessa que era Jonathan Levine (“Wackness: À Deriva”), segue as correntes de um politicamente incorreto para desaguar no território da comédia romântica.

As referências estão lá pontuadas, desde a diegética de “Um Sonho de Mulher” às desventuras cruciais de um “Notting Hill”, aliás, se não fosse a premissa mais imbricada nesse amor entre classes, neste caso sob os rodeios dos bastidores da política norte-americana.

Mas sejamos claros em certos sentidos: Seth Rogen controla-se ao máximo para conduzir o filme nos eixos da seriedade do seu material (não vamos encontrar aqui outra réplica de “Uma Entrevista de Loucos” … e nós agradecemos), e Charlize Theron mostra que é mulher para todos os géneros fílmicos, sem nunca descurar a sua sensualidade e o carisma que ofusca quem estiver envolto.

Com este par, o serão é mais que bem-vindo, por vezes compensatório quando as supostas críticas políticas não são as mais afiadas e o senso de paródia parece restringir a um forçado "à la Seth MacFarlane", ou seja, "sketches" de algum teor "non-sense".

O romance entre um jornalista encurralado pelo arquétipo de homem-criança (para Hollywood é necessário epifanias) e a Secretária de Estado, e quiçá futura Presidente(a) dos EUA, não é de todo o inverossímil aqui. Por entre gags e mais gags, torna-se mais ridículo a ingenuidade política pelo qual o filme tenta resolver. E em tempos de Trump e companhia, a inocência, essa, não é bem-vinda.

"Seduz-me Se és Capaz": nos cinemas a 1 de maio.

Crítica: Hugo Gomes

Trailer:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.