Num coliseu tristemente vazio - o número de espectadores não excedia metade da lotação da sala - os Air encheram os ânimos.

Às 21h45, "Do the Joy" fez mesmo as honras do concerto. A música, que por sinal é a primeira do último álbum da dupla, "Love 2", fazia adivinhar um concerto sem grandes surpresas no alinhamento, mas "So Light is Her Football", doce e carregada de efeitos electrónicos e solos de guitarra pouco tímidos ao mesmo tempo, nem deu tempo para melancolias.
"Love", "Remember" e "Venus", as duas últimas canções de álbuns anteriores, trouxeram novas misturas melodiosas, carregadas de ternura. "J'ai dormi" leva o público a um estado de dormência emocional.

"Missing the Light of The Day" quebra a melancolia harmoniosa na sala. A electrónica dos Air começa finalmente a sentir-se. "Tropical Disease", "People in the City" e "Don't be Light" são caixas de ritmos e distorções de guitarra e voz e é nesta fase que Nicolas Godin agarra o público com um solo de guitarra.

"Radian", do mal-amado 10 000 Hz Legend (2001), e "Cherry Blossom Girl", de "Talkie Walkie" (2004), são músicas para fazer sonhar com linhas, cores, estrelas...

Em "Be a Bee", a música do improviso (jam style) sobressai na bateria do membro que tem acompanhado a tournée dos dois músicos. "Talisman" e "How Does it Make You Feel" voltaram a anestesiar o público com as meditações minimalistas. Mas seguiram-se"Alpha Beta Gaga" e "Kelly Watch the Stars" que fizeram mexer os corpos na sala.

O concerto foi assim, tal como o é o último álbum: homogéneo. Não houve clímax mas também não houve desilusão. Celebrou-se o novo e revisitou-se o antigo. Ao todo, vinte canções, apenas sete do novo álbum. Ao final de uma hora, a dupla francesa, juntamente com um baterista, achou que seria o fim. Mas a plateia bateu com os pés no chão de madeira do Coliseu e pediu mais. O jogo "cliché" e presunçoso dos artistas para com o seu público. Voltaram ao palco e tocaram "Heaven's Light", "Sexy Boy" e "La Femme", os dois últimos temas conhecidos do aclamado "Moon Safari", de 1998.

No final, os Air não saltaram mas bateram palmas. Ao longo de todo o concerto repetiram-se os "obrigados" e "merci" em voz sintetizada. Tiveram direito a ovações. Dunckel e o seu sintetizador fazem as músicas dos Air verdadeiras obras de arte. Nicolas dá-lhes melodia com os seus solos de guitarra. Os Air estão mais maduros... e ternos.

@Catarina Osório

Videoclip de "So Light is Her Footfall", do novo disco:

Videoclip de "Kelly Watch the Stars", de "Moon Safari" (1998):

Videoclip de "All I Need", de "Moon Safari" (1998):

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.