Foi em 2006 que nasceu o grupo de fados "Coimbra". Representar e dignificar a canção coimbrã ao mais alto nível é um dos objectivos desta formação composta por três elementos. Possuidores de grande experiência e com um elevado número de actuações, "Coimbra" foi criado com o intuito de reavivar a memória dos amantes do fado através de diversos temas entretanto esquecidos. Com um amplo repertório, "Coimbra" possui uma identidade própria como é possível testemunhar no seu álbum preenchido de originais. A longa história de actuações, em diversos locais do mundo, por parte dos elementos que compõem "Coimbra" é a garantia de que a canção símbolo da capa e batina jamais será esquecida.

JOÃO NUNO FARINHA nasceu e reside em Coimbra. Desde sempre o fado esteve ligado à sua família, tendo privado com alguns dos mais importantes nomes que divulgaram a canção coimbrã. Já estudante universitário, em 1997 e sob a batuta do Maestro Virgílio Caseiro, integrou o coro masculino da secção de
Fado da Associação Académica de Coimbra - Schola Cantorum, como 1.º tenor. Em Outubro de 1998, funda conjuntamente com João Pedro Monteiro, na Guitarra Portuguesa, e Pedro Cunha, na guitarra clássica, o grupo "ÆMINIUM Canção de Coimbra"?, ao qual mais tarde se vieram a juntar a voz de Luís Toscano e a viola de Rui Rodrigues. Durante vários anos, "ÆMINIUM Canção de Coimbra"?, divulgou o fado e a história dos estudantes um pouco por todo país e diversos países do mundo. Em 2001 ingressa no Conservatório de Música de Coimbra, onde aperfeiçoou a voz nas aulas de canto. Integra ainda os álbuns "Serenata do Caloiro - Tributo a Carlos Paredes"?, "Baladas da Despedida - Anos 90"?. Actualmente colabora com a casa de fados àCapella em Coimbra e com vários grupos que prestigiam e dignificam a canção de Coimbra. No seu currículo constam também alguns temas por si compostos. Balada de Despida do 4.º ano de Gestão 1998/1999, Fuga, Lamento, Maria, Súplica, Adeus, Sim, são alguns dos temas a que deu voz, música e vida.


RICARDO DIAS começa, ainda jovem, a aprendizagem de guitarra portuguesa nas escolas do Chiado em Coimbra com o mestre Jorge Gomes. Dois anos mais tarde, em 1987, frequenta as escolas de música da Tuna Académica e secção de fado da Associação Académica de Coimbra. Durante um período de três anos, que termina em 1993, pertence ao grupo de fados "Alma Mater"?. Um ano mais tarde é professor de guitarra portuguesa nas escolas de música da secção de fado e Tuna Académica e grava, com Vitorino, Janita Salomé e António Bernardino, "Canção com Lágrimas"?, um trabalho de Paulo Saraiva.

Já em 2000 grava o álbum "Quinteto de Coimbra"? -
Fado e Guitarra de Coimbra e, um ano mais tarde, integra o projecto "Passos da Noite"? de que fazem parte Quinteto de Coimbra, Vitorino, Inês Santos, Eddy Jam, Graça Pinto entre outros nomes da música portuguesa. "Movimentos Perpétuos"?, um álbum de homenagem a Carlos Paredes foi outra das suas participações. "Verdes anos"? foi o tema escolhido pelo guitarrista para homenagear uma das figuras mais incontornáveis da guitarra portuguesa. Também em 2003 inicia um novo projecto. "àCapella"? foi o nome escolhido pelo Quinteto de Coimbra para a primeira casa de fados que nasceu na cidade dos estudantes. Um ano mais tarde, e com o Quinteto de Coimbra edita um álbum designado "àCapella"?. Luís Goes, Vitorino, Deo, Eddy Jam, Estudantina Universitária de Coimbra, são alguns dos nomes que integram a primeira obra do fado de Coimbra editada em DVD. Em 2005 abre as escolas de fado e guitarra portuguesa - "àCapella"? - onde exerce as funções de professor e administrador.

No seu currículo constam alguns temas da sua autoria e composição. Homenagem, Balada sem Destino, Balada da Lagoa, Canção da Mudança e
Fado da Rainha Santa são os temas por si compostos.


PEDRO LOPES tem a sua infância intimamente ligada à guitarra clássica. Com apenas 12 anos de idade possuía amplos conhecimentos musicais, tendo mesmo ensinado a sua arte em aulas de carácter particular. Em Coimbra, e já com 18 anos, foram várias as associações onde leccionou música. Ainda nesse ano, em 1998, presidiu a secção de fado da Associação Académica de Coimbra. Ao longo dos anos tem participado em diversos trabalhos discográficos que têm permitido divulgar a canção de Coimbra, nomeadamente V Festuna, Indiferença, Segredo dos Deuses, Olhar Coimbra, Portugal Total, Quinteto de Coimbra, Chill
Fado, Movimentos Perpétuos e DVD àCapella.

Para mais informações sobre os Coimbra visite:
www.palcoprincipal.com/fadodecoimbra

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.