Na década de 90, Bristol destacou-se no mapa musical por ser a cidade-berço dos Massive Attack, Portishead, Alpha ou outras referências do trip-hop. Mas mais recentemente revelou também os Fuck Buttons, dupla que, além da geografia, pouco ou nada partilha com esses grupos.

A música de Andrew Hung e Benjamin John Power também sabe ser atmosférica, mas de uma forma mais visceral e intempestiva.

O disco de estreia «Street Horrrsing», editado em 2008, tornou os Fuck Buttons numa das coqueluches indie dos últimos tempos. O sucessor «Tarot Sport» veio mostrar, no ano passado, que o seu estatuto não deverá ser colocado em causa tão cedo.

Entre o noise e o pós-rock, sobrepondo camadas abrasivas sem abdicar da melodia, o duo tem sido comparado a estetas como os Mogwai ou Deerhunter e não lhes fica atrás na (des)construção de texturas hipnóticas.

No ano passado, a dupla estreou-se por cá numa actuação imponente na Galeria Zé dos Bois. Amanhã espera-se o mesmo magnetismo no palco do Lux, a partir das 23 horas.

Videoclip de "Surf Solar":

Videoclip de "Bright Tomorrow":

@Gonçalo Sá

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.